Daniel Smorigo/WSL
Daniel Smorigo/WSL

Surfe brasileiro volta em praia secreta com pranchas de led e protocolos de segurança

Evento, que terá a presença de Italo Ferreira, Adriano de Souza e celebridades, será transmitido na TV e até em drive-ins

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2020 | 17h14

Em uma praia secreta no litoral brasileiro, 15 importantes surfistas nacionais, no masculino e feminino, vão disputar um evento celebrativo com algumas personalidades convidadas. O Onda do Bem é a primeira competição de surfe no País depois do início do coronavírus. Nomes importantes como Italo Ferreira, Adriano de Souza, Yago Dora, Caio Ibelli, Jadson André, Lucas Chumbo, Chlóe Calmon e Silvana Lima, entre outros, estarão em ação com duelos que começarão no fim da tarde. Para isso, as pranchas serão adaptadas com luzes de led, que proporcionará um visual bem interessante. A Onda do Bem terá transmissão do SporTV (a partir das 19h) e na internet na íntegra pelo site da WSL. O evento começa às 16h e vai até 21h.

A pandemia global de covid-19 fez com que a WSL (Liga Mundial de Surfe) cancelasse todos os eventos que já tinha marcado no calendário da temporada. Mas aos poucos as atividades esportivas estão retornando e ela decidiu criar o WSL Countdown, uma contagem regressiva para o início das competições no final do ano. Com isso uma série de torneios regionais vêm sendo realizados, como se fosse uma pré-temporada do surfe. E o escritório brasileiro decidiu promover uma competição que servisse de aquecimento para a temporada, mas também tivesse um lado social.

"Vai ser um evento festivo, vou surfar, dar risada. A maioria dos competidores estará nesse mesmo ritmo, participará de um campeonato que não terá eliminação, sem um peso nos ombros", comentou Adriano de Souza, campeão mundial em 2015 e que marcará presença ao lado de outro campeão mundial, Italo Ferreira, atual vencedor do Circuito Mundial de Surfe.

O evento será em um local secreto justamente para não provocar aglomeração na praia. As competições de surfe costumam atrair muitos torcedores e foi pensando nisso que a WSL Brasil estabeleceu uma série de protocolos para coibir a presença de pessoas na areia e não colocar em risco os atletas ou as pessoas que vão trabalhar na estrutura do evento.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Não queremos criar um desafio para as pessoas tentarem descobrir o local onde vai ser. Tem gente que começa a chutar os nomes, tentar descobrir... O segredo é para segurança das pessoas
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Ivan Martinho, CEO da WSL para a América Latina

"É um formato inovador e a gente teve de escolher entre as praias que têm consistência de onda nessa época. E temos um acordo assinado com a cidade, que vai fechar o acesso para a praia no período. Então mesmo que descubram onde é, não vão conseguir ver", avisou Martinho.

A inspiração para o Onda do Bem surgiu a partir da realização dos Jogos das Estrelas da NBA, a liga profissional de basquete dos Estados Unidos. "Quisemos fazer um aspecto que juntasse o esporte ao entretenimento. É um formato que funciona para quem gosta do esporte e para quem não é tão próximo. Vai ter provas de habilidade, prova noturna. E convidamos famosos que amam o surfe, praticam a modalidade, mas que são celebridades por outro motivo profissional", afirmou.

Serão 15 surfistas e 10 personalidades, entre elas o ex-judoca Flavio Canto, os atores Paulo Zulu, Klebber Toledo e Paulo Vilhena; as free surfers Marina Werneck e Alana Pacelli, e as atrizes Larissa Murai e Danni Suzuki, entre outras. A apresentação será de Glenda Kozlowski, ex-bodyboarder, com o experiente Bruno Bocayuva de mediador e os comentários de Carlos Burle, surfista de ondas grandes. No papel de juízes estarão importantes nomes do esporte como Fabio Gouveia, Rico de Souza e Andrea Lopes.

Para fazer toda essa operação, os organizadores do evento estão trabalhando com o conceito de "bolhas" para manter o isolamento entre os participantes. Até o trajeto do local de concentração para o mar será demarcado para cada competidor. Todos serão testados para covid-19 e se alguém der positivo já será dispensado. A WSL não revela os custos para viabilizar o evento, mas reforça que houve um acréscimo para poder seguir todos os protocolos de saúde.

Diversos patrocinadores entraram no projeto e ajudaram a viabilizar a competição, que terá uma causa nobre: durante a transmissão, haverá um QR Code para que as pessoas que quiserem doar algum valor possam fazer. O dinheiro será enviado para o projeto social de surfe do bicampeão brasileiro Jojó de Olivença, o Projeto Ondas, escolhido pelos próprios surfistas como indicado para receber este apoio. Já outro patrocinador, as Havaianas, promoverá uma arquibancada virtual por vídeo chamada com um telão na areia. Quem quiser participar é só se inscrever neste link, mas as vagas são limitadas.

Exibição em drive-ins

Nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro haverá também a transmissão do Onda do Bem em drive-ins. Na capital paulista será realizado na Arena Estaiada, que foi inaugurada em junho deste ano. Já no Rio será no Drive-in das Artes, que fica dentro da Cidade das Artes. Esse tipo de passeio voltou a ocorrer nas cidades por causa da pandemia de coronavírus. As pessoas vão com seus carros e assistem à exbição em telões de dentro de seus veículos.

Serviço:

Drive-in das Artes

Ingressos e horários das sessões poderão ser adquiridos e conferidos aqui.

Valor para assistir ao Onda do Bem: R$ 100,00 por carro

Endereco: Avenida das Américas, 5300 – Rio de Janeiro (RJ)

Arena Estaiada

Ingressos são vendidos exclusivamente na plataforma Ingresse (app e site).

Valor para assistir ao Onda do Bem: R$ 100,00 por carro

Endereço: Rua Ulisses Reis de Mattos, 230 – São Paulo (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.