Surfe: Campeão mundial em Maresias

Depois dos feras da ?velha guarda? do surfe brasileiro, como os irmãos Neco e Teco Padaratz e Almir e Picuruta Salazar, responsáveis por projetar o esporte no Brasil, o País vem se destacando no cenário mundial do surfe com uma nova e boa geração de surfistas. Um deles é Jefferson Silva, paulista de Bertioga, 18 anos de idade, que conquistou no domingo o título mundial júnior de surfe amador ao vencer o ISA World Junior Surfing Championships, disputado em Huntington Beach, na Califórnia, Estados Unidos.O outro, também paulista e de 18 anos, é Adriano de Souza, o Mineirinho, que pode conquistar o título mundial do World Qualifying Series ? WQS (divisão de acesso à elite do surfe mundial) ? por antecipação, no Brasil. Ambos estão na ?perna brasileira? de fim de ano, que começou nesta quarta-feira com a primeira bateria do Reef Classic 2005, em São Sebastião (SP), na praia de Maresias.TALENTO SEM MODÉSTIA - Essa foi a primeira vez que o Brasil conquistou o mundial júnior de surfe amador desde sua criação, na década de 80. Grandes nomes do surfe mundial, como o norte-americano tricampeão mundial Tom Curren (1980/Biarritz) e o australiano bicampeão mundial Damien Hardman (1984/Huntington) já conquistaram esse título.?Essa vitória confirmou meu talento?, diz o garoto, sem modéstia. ?Passei um período sofrido, sem patrocínio, até a Natural Art acreditar no meu surfe?, contou Jefferson, que passou sua bateria na primeira fase da competição.Treinado pelo técnico Thiago Ferrão, que descobriu o atleta em seu projeto social na praia da Riviera ? para onde leva os jovem que se destacam nas aulas para as pequenas competições ?, Jefferson já mostrava seu talento aos 13 anos. ?Sabia que tinha condições de se tornar um campeão mundial. Ele tem tudo que um bom surfista precisa. Tem um surfe moderno e forte, do jeito que os juízes gostam, e o principal: boa personalidade?, revelou Thiago Ferrão, bacharel em esporte na USP.Do outro lado, Adriano de Souza, está disparado no ranking do WQS 2005, com 13.128 pontos. Em segundo lugar vem o australiano Shaun Cansdell com 10.265. Adriano faturou dois prêmios na entrega do Troféu Dia do Surf 2005, terça-feira à noite, na Assembléia Legislativa: Surfista do ano e Melhor Surfista Profissional.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2005 | 09h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.