Tony Heff/WSL
Tony Heff/WSL

Surfista brasileiro se diz triste por briga e nega desrespeito a norte-americano

Michael Rodrigues trocou socos com Tanner Hendrickson às vésperas do início da etapa de Pipeline, no Havaí

Estadão Conteúdo

12 Dezembro 2018 | 19h26

O surfista Michael Rodrigues utilizou as redes sociais nesta quarta-feira para explicar a briga com o norte-americano Tanner Hendrickson ocorrida na terça, às vésperas do início da etapa de Pipeline, no Havaí, a última do Circuito Mundial de Surfe. O brasileiro lamentou o ocorrido e negou ter provocado o adversário.

"Está tudo bem, o que aconteceu ontem (terça) foi uma pena. As minhas atitudes com o Tanner foram todas dentro da água, no clima de competição. Em momento algum desrespeitei ele. O que aconteceu ontem foi triste, estou realmente chateado. Meu foco está no Pipeline, quero encerrar o ano bem, mas infelizmente aconteceu", declarou em vídeo.

O surfista do Brasil concedia uma entrevista ao vivo para o canal de TV a cabo OFF, em Oahu, quando foi surpreendido por Hendrickson, que teria tido uma desavença com o rival em uma etapa anterior, nos Estados Unidos. Os dois trocaram socos e Michael Rodrigues sofreu uma pancada forte na cabeça, mas passa bem. A WSL, então, decidiu suspender provisoriamente o havaiano até a conclusão das investigações, fazendo com que ele fique de fora das triagens da etapa de Pipeline.

 

Hendrickson disse que foi provocado pelo brasileiro, que, por sua vez, repudiou as atitudes do norte-americano. "Repudio todo e qualquer ato de violência contra mim, ou contra qualquer outro ser vivo. Nada justifica a agressão que recebi, por isso, me sinto na obrigação de tomar todas as providências cabíveis para que fatos lamentáveis como este não se repitam, comigo ou contra qualquer outro atleta e/ou pessoa", escreveu em sua página no Instagram.

Michael Rodrigues é um dos estreantes do Brasil na elite do surfe neste ano. Ele ocupa a 14.ª posição do ranking e vem sendo um dos destaques do País na temporada. A disputa pelo título está entre os brasileiros Gabriel Medina e Filipe Toledo e o australiano Julian Wilson.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.