Reprodução / Twitter
Reprodução / Twitter

Surfista de 22 anos morre após ser atingida por um raio durante treino

Katherine Díaz já disputava competições internacionais e era considerada uma das promessas do esporte em El Salvador

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2021 | 16h40

Katherine Diaz, surfista salvadorenha de 22 anos, morreu após ser atingida por um raio enquanto treinava na praia de El Tunco, no sudoeste de seu país natal. Diaz foi atingida pela descarga elétrica enquanto saía da água, após ver a tempestade se formando.

A Federação Salvadorenha de surfe confirmou a morte de Katherine com uma postagem nas redes sociais: “Nos deixou um grande atleta que representou nosso país. Até logo, grande guerreira. El Salvador está de luto”, diz a nota.

Segundo a Federação afirmou ao jornal espanhol As, o céu estava claro quando Díaz entrou na água "e foi uma tempestade que não estava prevista e não parecia estar tão carregada também", que começou pouco depois dela começar a treinar.

Katherine era filha de José Díaz, presidente da federação de surfe do país. Ela começou a praticar o esporte aos 9 anos. Em novembro do ano passado, a surfista venceu a categoria Open do circuito de surfe de El Salvador. Ela também disputou competições internacionais como o Mundial Júnior em 2012 e 2015, além de etapa do classificatório para o circuito mundial em 2015 e 2016.

Por conta disso, Katherine era uma das promessas do esporte no país da América Central. Mesmo aos 22 anos, ela já fazia parte da seleção salvadorenha da modalidade e estava em preparação para o Campeonato Mundial de Surfe. Caso conseguisse um bom resultado na competição internacional, Katherine poderia se qualificar para disputar a Olimpíada de Tóquio em 2021.

O presidente do Instituto do Esporte de El Salvador usou as redes sociais para lamentar o ocorrido. "Lamento muito essa morte e me uno à dor que embarga sua família. Um abraço solidário", escreveu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.