Surfistas brasileiros vão mal na repescagem do WCT

Os brasileiros foram mal na repescagem da etapa brasileira do WCT, a divisão de elite do surfe mundial. O Brasil teve representantes nas sete baterias realizadas nesta terça-feira, na Praia da Vila, em Imbituba (SC), mas só conseguiu vencer em uma delas, com o paulista Odirlei Coutinho, que fez 13,33 a 9,66 no havaiano Bruce Irons. Enquanto isso, Neco Padaratz, Pedro Norberto, Jean da Silva, Renato Galvão, Bernardo Pigmeu e Leonardo Neves perderam suas baterias nesta terça-feira e foram eliminados. Mas, na segunda-feira, o dia de abertura da etapa, o Brasil já tinha conseguido classificar cinco surfistas para a terceira rodada da competição: Jihad Khodr, Victor Ribas, Peterson Rosa, Marcelo Nunes e Raoni Monteiro. A falta de ondas na Praia da Vila provocou o cancelamento das outras nove baterias previstas para acontecer nesta terça-feira. Assim, na quarta irão acontecer os seguintes duelos: Bede Durbidge (AUS) x Yuri Sodré (BRA), C. J. Hobgood (EUA) x Adrian Buchan (AUS), Shaun Cansdell (AUS) x Toby Martin (AUS), Trent Munro (AUS) x David Weare (AFS), Fredrick Patacchia (HAV) x Pedro Henrique (BRA), Adriano de Souza (BRA) x Jarrad Howse (AUS), Luke Stedman (AUS) x Mikael Picon (FRA), Jake Paterson (AUS) x Roy Powers (HAV) e Chris Ward (EUA) x Paulo Moura (BRA). O problema da falta de ondas não preocupa a organização da etapa. ?É importante ressaltar que a característica do WCT Brasil é justamente essa. Nós temos 10 dias de espera para fazer o evento todo em 4 dias, então qualquer tipo de cancelamento é exatamente para primar pela qualidade das ondas. É mais do que natural esse tipo de ocorrência, acontece no mundo inteiro e aqui não seria diferente", disse o diretor da prova, Xandi Fontes. O campeão antecipado do WCT é o norte-americano Kelly Slater, que conquistou seu 8º título mundial. Mas ele decidiu não disputar a etapa brasileira, em Santa Catarina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.