Surfistas desafiam frio extremo em ondas no Círculo Polar Ártico

Praia de Unstad, na Noruega, vira ponto preferido para amantes da modalidade que querem encarar a neve e temperaturas negativas

O Estado de S.Paulo

15 de março de 2016 | 20h40

Enquanto a elite do surfe disputa a primeira etapa do mundial no calor de Gold Coast, nas Austrália, amantes da modalidade encaram águas com temperaturas de até -7 graus na praia de Unstad, no arquipélago de Lofoten, na Noruega. 

O local no Círculo Polar Ártico é usado para prática do esporte há quase um século, mas foi a partir da década de 90 que virou um point entre os surfistas, atraídos pelas frias ondas, que chegam aos 2,5 metros de altura. A corrente do Golfo que passa por Lofoten deixa as condições do mar apto, ao contrário de outros países de mesma latitude no globo, como Alasca o Groenlândia. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaGroenlândia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.