Surpresa: Alonso supera Vettel e larga hoje na pole

Todos esperavam a dupla da Red Bull na primeira fila do GP de Cingapura, mas o espanhol da Ferrari pilotou muito

, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

É provável que até o autor da pole position do GP de Cingapura, Fernando Alonso, da Ferrari, tenha se surpreendido com o resultado. Sexta-feira, depois de ver Sebastian Vettel, da Red Bull, ser mais de um segundo mais rápido que todos, disse que, em princípio, não haveria como enfrentá-los. Mas a determinação do espanhol da Ferrari é uma das suas maiores qualidades. Resultado: hoje, às 9 horas, Alonso larga em primeiro e Vettel, segundo. A McLaren colocou seus dois pilotos a seguir no grid. Lewis Hamilton, em terceiro, e Jenson Button, quarto. O líder do Mundial, Mark Webber, da Red Bull, também surpreendentemente vai largar apenas em quinto.

Pelo que o time fez até o treino anterior, não haveria como não apostar em uma dobradinha da Red Bull na primeira fila da 15.ª etapa do calendário. Mas, em condição de corrida, Vettel e Webber demonstraram ter o melhor desempenho, o que não os afasta da vitória.

Quando a hora exige uma resposta maior do piloto, Alonso não costuma decepcionar, como ontem. O modelo F10 da Ferrari foi o que mais evoluiu nas últimas etapas, o que permitiu ao asturiano duas vitórias e um segundo lugar nas últimas quatro corridas. Uma nova conquista, hoje, começa a colocar em xeque o favoritismo de Webber para vencer o campeonato, pelo excepcional carro da Red Bull. E um grande resultado de Vettel hoje em Cingapura o relança, também, nessa luta. Webber soma 187 pontos, Hamilton, 182, Alonso, 166, Button, 165, e Vettel, 163. O vencedor recebe 25 pontos, o segundo, 18, e o terceiro, 15.

A corrida é outro desafio em Cingapura, em especial por causa de a previsão meteorológica indicar alta possibilidade de chuva. E como o asfalto demora para secar, o risco de os pilotos errarem já desde a largada é grande. Serão 61 voltas no desgastante circuito de 5.073 metros.

Quem novamente mostrou que a passagem dos anos parece não lhe atingir foi Rubens Barrichello. Com o carro da Williams, larga hoje num excelente sexto lugar. Um parâmetro para compreender o que fez é ver onde está o companheiro de Williams, o jovem e veloz alemão Nico Hulkenberg, 12.º, embora vá largar em 17.º por ter substituído o câmbio.

Já Felipe Massa viveu realidade oposta no treino classificatório, ontem. Quando ainda esquentava os pneus para abrir sua volta lançada na primeira parte do treino, Q1, "o carro teve uma reação estranha, não sei o que foi, câmbio, talvez, não me parece motor". Assim, a Ferrari ocupa as duas colocações extremas do grid, com Alonso na pole e Massa em último. Lucas Di Grassi ajudou a Virgin na luta com a Lotus para ser a melhor das estreantes. Hoje vai largar em 21.º, uma posição à frente de Jarno Trulli, da Lotus. Bruno Senna, com o pior carro da F-1, Hispania, é o 23.º no grid.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.