Suspeita é natural

Natação: difícil dizer se a marca da chinesinha Ye Shiwen, de 16 anos, é estranha ou não.

Análise: Gustavo Borges, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h03

É difícil dizer se a marca da Ye Shiwen é estranha ou não. Foi realmente impressionante uma menina fechar (os últimos 50 metros) em 28s9. Só o Michael Phelps teve uma parcial melhor do que a dela nos 400 m medley. Se ela tiver mesmo dopada, vão realizar o antidoping e ela vai ser pega. Se não der, vai ter sempre o comentário 'acho que tomou coisa' ou 'acho não sei o quê'. Toda vez a gente escuta isso. Quando a Janet Evans detonou os recordes, em 1988, também começaram a questionar. Tem coisas absurdas que a gente vê acontecer... Alguém pode fazer (algo excepcional)? Claro que pode. Por que não existiriam atletas capazes de fazer isso? Mas fica a suspeita se tem doping na parada ou não. E quando se trata dos chineses, que têm uma tradição bem ruim na questão de doping por causa de 1994 (quando houve um escândalo e várias atletas do país foram flagradas quase que simultaneamente), você pode criar uma expectativa diferente. Não foram só os últimos 50 metros, mas os últimos 100 metros da chinesa foram muito impressionantes. Até por isso levanta suspeita. Mas é natural da natação. Porém, só se o doping for comprovado vai dar mesmo o que falar. Se não, será um resultado para ficar na história.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.