Ibraheem Al Omari/Reuters
Ibraheem Al Omari/Reuters

Suspeito de matar maratonista Agnes Tirop, marido é preso tentando deixar Quênia

Medalha de bronze nos 10.000 metros nos Mundiais de 2017 e 2019 e quarta colocada nos 5.000 metros na Olimpíada de Tóquio, Tirop foi encontrada morta em Iten

Redação, Estadão Conteúdo

15 de outubro de 2021 | 00h11

A polícia queniana agiu rápido e prendeu, nesta quinta-feira, Emmanuel Rotich, marido da maratonista e recordista mundial Agnes Tirop, de 25 anos, encontrada morta a facadas em sua casa na quarta-feira. Ele é o principal suspeito do crime e foi detido quando tentava fugir do Quênia.

"Quanto mais cedo fizermos com que ele revele as circunstâncias que levaram ao assassinado da jovem, melhor para todos nós", disse George Kinote, diretor das investigações criminais no país africano. "O suspeito foi preso em Mombaça. Está detido e foi preso enquanto fugia", acrescentou o responsável policial.

Medalha de bronze nos 10.000 metros nos Mundiais de 2017 e 2019 e quarta colocada nos 5.000 metros na Olimpíada de Tóquio, Tirop foi encontrada morta em Iten, cidade de alta altitude no oeste do Quênia, na qual treinam muitos atletas de fundo.

As autoridades quenianas logo miraram em Emmanuel Rotich após o mesmo ter ligado para os pais alegando "ter feito algo errado" e pedindo desculpas.

Deppos do crime, o suspeito foi declarado desaparecido. Os policiais, contudo, seguiram os passos de Emmanuel Rotich em Mombaça e não tiveram dificuldades em realizar a prisão.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.