Arquivo/AE
Arquivo/AE

Suspenso, astro do beisebol pede desculpas a companheiros

Manny Ramirez foi suspenso pela MLB por 50 jogos ao ser pego em exame antidoping pelo uso da substância hCG

Redação,

16 de maio de 2009 | 11h08

Um dos principais jogadores da MLB (liga principal de beisebol), Manny Ramirez, do Los Angeles Dodgers, realizou uma breve reunião com seus companheiros de equipe, antes da partida diante do Florida Marlins, na noite de sexta-feira.

Veja também:

linkAstro da MLB pega 50 jogos de suspensão por doping

12 vezes no time All-Star da MLB, Ramirez nunca foi alvo de especulação sobre envolvimento com esteroides até ter sido pego no começo da temporada em um dos exames antidoping conduzidos pela liga. Na urina do jogador havia traços de hCG, que é uma droga utilizada por mulheres como tratamento de fertilidade. No caso de homens, o medicamento é utilizado para regularizar os níveis de testosterona após um ciclo de doping e, por isso, o hCG é proibido.

Depois de ser pressionado pelos donos dos Dodgers, Ramirez conversou com o técnico do time, o lendário Joe Torre, além de 12 jogadores e toda a comissão técnica, num hotel na cidade de Miami. "Ele está arrependido, com remorso", disse o jogador Andre Ethier ao site oficial dos Dodgers.

Na semana passada, o dono do time de Los Angeles, Frank McCourt, se encontrou com Ramirez e teve uma conversa séria sobre o que o jogador havia feito. "Ele precisa assumir a responsabilidade em público, e dizer o quanto realmente está arrependido pelo que fez", disse McCourt. "O Los Angeles Dodgers é muito maior que o Manny Ramirez ou qualquer outro jogador", concluiu o dono da equipe, chateado pela má publicidade que a equipe ganhou com o caso de doping de seu principal atleta.

Manny Ramirez deve retornar ao time apenas no dia 3 de julho diante do rival San Diego Padres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.