Sutil, só no nome: ''''Diferença entre Hamilton e eu é o carro''''

Alemão da modesta Spyker foi companheiro do inglês na Fórmula 3 em 2005, na qual brigaram pelo título

Martín Fernandez, O Estadao de S.Paulo

21 de outubro de 2007 | 00h00

"A única diferença entre Lewis Hamilton e eu é o carro." A frase não é de Felipe Massa ou Kimi Raikkonen, que durante toda a temporada da F-1 andaram perto do líder. Quem cometeu a ousadia foi o alemão Adrian Sutil, de 24 anos, piloto da modesta Spyker, que marcou 1 ponto nesta competição - contra 107 do inglês e sua McLaren.Sutil foi companheiro de Hamilton em 2005, quando disputaram a Fórmula 3 européia pela equipe ASM. O inglês foi campeão, com 172 pontos e 15 vitórias em 20 corridas. O alemão foi o segundo, com duas vitórias e sete segundos lugares.De lá para cá, suas trajetórias se separaram. Hamilton foi campeão da GP2 no ano seguinte, avançou para a McLaren e hoje disputa o título mundial. Sutil foi para F-3 japonesa, onde também foi campeão. "Subiu" para a Spyker e briga na parte de baixo da tabela da F-1."É muito difícil mostrar do que você é capaz quando se tem um carro tão lento", declarou Sutil ao Estado. "No resultado geral da temporada, eu estou feliz. Conseguimos marcar um ponto, que era o nosso objetivo, e tivemos algumas boas corridas. Mas a sorte não ajudou." De fato. Em Monaco, Sutil andava bem até Vitantonio Liuzzi bater em sua Spyker. Na Bélgica, com o novo carro (projetado pelo conceituado Mike Gascoigne), Sutil errou nas voltas finais e prejudicou uma boa corrida. No Japão, chegou o primeiro ponto. Em geral, o alemão sempre andou melhor do que seu companheiro de equipe, Cristian Albers, Marcus Winkelhock e, do GP da Hungria para cá, Sakon Yamamoto.Por isso, não esconde o desejo de mudar de time para a próxima temporada. "Na Fórmula 1, o mais importante é o carro. Por isso quero estar em um que me possibilite lutar por vitórias", disse, na sexta-feira, após marcar o penúltimo tempo nos treinos livres (ficou à frente do japonês companheiro de equipe).Sutil disse ter conversado com três equipes, mas não quis confirmar o nome de nenhuma delas. No paddock, comenta-se que pode ir para a Toyota ou para a Williams. Mas se depender da vontade do alemão, seu destino poderia ser a McLaren. "Ainda tenho uma relação muito boa com Hamilton, boas recordações do tempo em que corremos juntos. E é sempre bom correr contra o melhor."Mas Sutil sabe das dificuldades para que isso ocorra. E aconselha os colegas de McLaren: "Foi muito ruim o que aconteceu neste ano. Espero que melhore a relação entre os pilotos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.