Taça das Bolinhas: juiz manda S. Paulo devolver

Oito dias após ser entregue ao São Paulo, a Taça das Bolinhas pode deixar o Morumbi. O Flamengo obteve ontem no Rio liminar para que o Tricolor devolva em 24 horas o troféu à Caixa Econômica Federal até que a Justiça comum chegue à conclusão definitiva sobre o campeão brasileiro de 1987. Confiante em manter a taça, a diretoria jurídica do São Paulo garante que o assunto será resolvido no âmbito político.

, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2011 | 00h00

"Por decisão judicial, o Sport foi o campeão de 1987, isto transitou em julgado e não cabe recurso. Não existe a menor possibilidade de discussão de quem foi campeão daquele ano", afirmou Kalil Rocha Abdalla, diretor jurídico do São Paulo, em entrevista à ESPN Brasil. "É uma questão de composição política, algo que tem de ser resolvido pelo presidente Juvenal Juvêncio."

Segundo Abdalla, o prazo curto para a devolução da taça, sob ameaça de mandato de busca e apreensão, não preocupa. "Só teremos a obrigação de agir nas 24 horas depois de sermos intimados. Esta intimação não pode ser por telefone ou e-mail, terá de ser designado um Oficial de Justiça. Neste meio tempo veremos o que está ocorrendo e vamos verificar o que vamos fazer."

Até ontem à noite, a diretoria são-paulina garantia não ter recebido a intimação judicial para devolver o troféu à Caixa, que entregou a distinção no último dia 14 ao clube do Morumbi, com a presença de ídolos como Rogério Ceni e Zetti. Na cerimônia compareceu também o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, que anteontem reconheceu o Flamengo como campeão brasileiro de 1987, ao lado do Sport.

Apoio ao Fla. Apesar da aliança política entre ambos, o São Paulo não poderá contar com o apoio direto do Clube dos 13 no caso da Taça das Bolinhas. Segundo o presidente Fábio Koff, a entidade reconhece desde 1997 o Flamengo e o Sport como campeões de 1987 - com isso, a posição natural do Clube dos 13 é de que o troféu deve ficar com o clube carioca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.