Damien Poullenot/WSL
Damien Poullenot/WSL

Tatiana Weston-Webb fatura a etapa de Peniche no circuito mundial de surfe; Filipe Toledo é vice

De virada, brasileira bate americana Lakey Peterson por 15.33 a 14.27 e fatura seu terceiro título no Circuito Mundial de Surfe

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de março de 2022 | 09h39

O Brasil encerrou a etapa de Peniche, em Portugal, do Circuito Mundial de Surfe (WSL) em grande estilo. A gaúcha Tatiana Weston-Webb venceu a americana Lakey Peterson de virada e ficou com o troféu da edição. No masculino, Filipe Toledo terminou a disputa com o segundo lugar, perdendo a final para Griffin Colapinto, dos EUA. 

Com o mar baixo, a vitória de Weston-Webb não foi fácil. Encarando a terceira colocada do ranking mundial, a brasileira radicada no Havaí começou a disputa atrás da americana, permanecendo assim durante boa parte da disputa. O título veio faltando apenas dez minutos para o fim da bateria, quando a gaúcha conseguiu uma nota 8, arrancando aplausos da areia. Peterson tentou ficar à frente novamente, mas recebeu um 6.73 na onda final. O placar ficou em 15.33 contra 14.27 para Tatiana. 

O título em Portugal garantiu o quarto lugar do ranking para Weston-Webb, com 15.220 pontos. De quebra, a surfista brasileira impediu a vice-campeã de pular para a segunda colocação da lista. Enquanto Lakey Peterson permanece em terceiro, com 16.495, as duas primeiras posições ficam por conta da costarriquenha Brisa Hennessy (17.355) e da americana Carissa Moore (16.495). 

Essa foi a segunda final entre Tatiana e Peterson na elite do surfe. Anteriormente, a americana havia levado a melhor sobre a brasileira seis vezes ao longo da carreira. Com o troféu, a brasileira levou para casa seu terceiro título na WSL. As outras duas conquistas foram no Aberto dos EUA, em 2016, e na etapa australiana de Margaret River, em 2021. 

A vitória sobre Peterson não foi a única comemoração do dia para Weston-Webb. Na semifinal, a gaúcha superou Carissa Moore por 10.76 a 10.17, conquistando a sexta vitória no duelo particular com a rival. A vice-líder do ranking tem duas vitórias a mais que a brasileira no confronto. 

Filipinho é vice

As expectativas sobre Filipe Toledo eram grandes na decisão em Peniche. Depois de vencer o Italo Ferreira na semifinal, com um com 13.67 a 12.66, o compatriota do campeão olímpico teve pela frente o americano Griffin Colapinto, mas acabou sendo derrotado por 14.34 a 14.20 e ficou com o vice em Portugal. 

Depois de vencer o bicampeão mundial John John Florence na semifinal, Colapinto teve atuação eficiente na decisão, pegando apenas seis ondas. Após a primeira tentativa, o dono da única nota 10 na etapa conseguiu um 7.67 e outro 6.67, suficientes para garantir a vitória. Filipinho surfou 11 ondas, tendo um 7.53 como melhor nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.