TCU aponta atraso nas obras de Deodoro para Rio/2016

Auditoria realizada por técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta atraso de pelo menos 15 meses nos projetos do Complexo Esportivo de Deodoro, no Rio. O local abrigará, durante os Jogos Olímpicos de 2016, as competições de hipismo, tiro, esgrima, pentatlo moderno, canoagem slalom, ciclismo (BMX e mountain bike) e hóquei sobre grama.

ERICH DECAT, Agência Estado

26 de julho de 2013 | 18h38

Os auditores ressaltam no relatório que o cronograma original previa que as licitações para a contratação dos projetos básicos de arquitetura, urbanismo e complementares fossem feitas no período de dezembro de 2011 a março de 2012. "Ocorre que até o início de maio de 2013, período em que foram finalizados os trabalhos da presente fiscalização, o processo de contratação dos projetos ainda não havia sido concluído. Destaca-se que o cronograma original previa que em maio de 2013 todas as obras já teriam sido iniciadas", diz trecho do documento.

Os técnicos do TCU apontam como consequências dos atrasos o comprometimento da qualidade das obras e serviços realizados; majoração dos gastos em virtude da necessidade de trabalhos em turnos extraordinários; contratações emergenciais, com preços superiores aos de mercado ou em condições menos vantajosas à administração; entre outros problemas. A conclusão dos auditores deverá ser encaminhada para conhecimento do Ministério do Esporte, do governo do Estado do Rio e à Autoridade Pública Olímpica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.