Reprodução
Reprodução

TCU lança portal para fiscalizar gastos com Jogos Olímpicos do Rio

Cidadãos podem realizar denúncias de mau uso de verbas nas obras para competição

Marcio Dolzan, Agência Estado

15 de maio de 2014 | 19h17

RIO - Os Tribunais de Contas da União (TCU), do Estado do Rio e da capital fluminense lançaram na tarde desta quinta-feira o portal Fiscaliza Rio 2016, que tem por objetivo tornar públicas todas as ações de fiscalização dos gastos dos governos com os Jogos Olímpicos. A iniciativa é inédita no País.

"As ações de fiscalização terão como escopo dois importantes documentos, a Matriz de Responsabilidades dos Jogos e o Plano de Antecipação de Investimentos das Políticas Públicas", explicou o ministro Aroldo Cedraz, do TCU. "Cada tribunal poderá cadastrar múltiplos assuntos relacionados, mas o maior valor deste instrumento está na oportunidade de potencialização do controle social", continuou.

O portal traz informações sobre o trabalho de fiscalização de cada um dos tribunais e sobre os investimentos dos governos relativos às quatro regiões do Rio que receberão instalações voltadas à Olimpíada. Além disso, qualquer cidadão poderá realizar denúncias de mau uso de verbas através de formulário disponível no site (www.fiscalizario2016.gov.br), que também tem versão em inglês e espanhol.

O trabalho conjunto entre os tribunais de contas das três esferas de governo para a fiscalização dos gastos com os Jogos Olímpicos foi enaltecido pelo presidente do TCU, Augusto Nardes. "O que estamos fazendo é uma revolução", afirmou. "Nosso papel é apontar dificuldades para melhorias nas ações de quem executa", destacou.

O lançamento do site aconteceu em evento que reuniu 300 pessoas no auditório do Tribunal de Contas do Estado, no centro do Rio. Dentre os presentes estavam o governador do estado, Luiz Fernando Pezão, e o prefeito da capital, Eduardo Paes, além de ministros e auditores dos três tribunais.

Tudo o que sabemos sobre:
RIo 2016TCUOlimpíadaJogos Olímpicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.