Técnico agredido por Serdan pede demissão

Com medo, treinador decidiu não dirigir mais a equipe sub-14 do Palmeiras, mas deverá ser chamado pela Justiça para falar do incidente

Guilherme Carvalho, O Estadao de S.Paulo

05 de outubro de 2007 | 00h00

Márcio Vicente não é mais o técnico da categoria sub-14 do Palmeiras. Pediu para sair por estar com medo. Deixou o cargo em conseqüência da agressão covarde que sofreu do Presidente de Honra da Torcida Mancha Alviverde, Paulo Serdan, no sábado. Ele agora dirigirá apenas o time sub-15. Antes, Márcio acumulava os dois cargos.''''Tenho família, um filho pequeno, e estou temeroso'''', afirmou o treinador à Radio Jovem Pan. Márcio foi agredido depois de tirar do time Kaíque, filho do torcedor. Segundo a diretoria do clube, o garoto não será punido pelo ato do pai e ficará no time. Paulo Serdan foi suspenso preventivamente do quadro de sócios do Palmeiras.Márcio, com medo, não prestou queixa na polícia, mas o Ministério Público irá entrar com uma representação contra Serdan, que, se condenado, pode pegar pena de 1 a 5 anos em regime fechado. ''''Estamos intimando a vítima a prestar esclarecimentos, já que ela não quer fazer por conta própria pois está com medo'''', afirmou o promotor Paulo Castilho. Serdan aguarda os acontecimentos. ''''Se fizerem a queixa vou fazer o quê? É direito deles.''''Ontem, Alexandre Moura, um dos antigos donos do Atlético de Madrid (time formador que cedeu jogadores ao Palmeiras), esclareceu que a Mancha Alvi Verde nada tinha a ver com a equipe e criticou Márcio Vicente. ''''Acho que ele erra na forma de tratar as crianças.''''FOCA CHILENAO chileno Valdivia quer juntar o ''''Drible da Foca'''', criado pelo cruzeirense Kerlon, a seu repertório de jogadas. O meia já tem ensaiado o drible nos treinos. ''''Tudo é questão de momento'''', avisou. ''''Se eu achar que dá pra fazer, posso fazer.'''' Valdivia não vê a jogada como provocação. ''''O Kerlon sempre fez em direção ao gol. Se é feito com respeito, não há problema nenhum.''''Valdivia lembra que ele próprio inventou uma jogada no Palmeiras. ''''É o chute no vazio'''', batizou o lance em que engana a marcação com a simulação de um chute para o lado, antes de sair com a bola dominada para o outro. ''''Fiz umas gracinhas assim contra o Corinthians'''', lembrou, rindo.Após o protesto dos torcedores, a diretoria do Palmeiras abaixou o preço dos ingressos para a partida contra o Grêmio. A arquibancada volta a custar R$ 20,00.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.