Técnico da marcha atlética russa é suspenso após casos de doping

A Federação Russa de Atletismo suspendeu nesta quarta-feira o principal treinador da marcha atlética do país, Viktor Chegin, após as autoridades antidoping o colocarem sob investigação, diante dos vários casos de uso de substâncias proibidas.

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2015 | 16h25

Nos últimos anos, pelo menos 20 marchadores russos que treinaram com o comandante da seleção, Chegin, foram suspensos por doping. Em janeiro, três campeões olímpicos da marcha atlética da equipe de Chegin foram suspensos.

A Agência Antidoping da Rússia disse nesta quarta-feira ele é suspeito de possuir

substâncias proibidas e fornecer ou tentar administrá-las a atletas.

O presidente interino da Federação Russa de Atletismo, Vadim Zelichenok, disse que agora a sua organização suspendeu Chegin das atividades de técnico. "Os atletas não serão autorizados a trabalhar com Chegin, ou eles serão punidos", disse.

Chegin já está sendo investigado pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês). A IAAF e a Agência Mundial Antidoping também estão investigando o atletismo russo como um todo sobre acusações de doping sistemático. Até agora, Chegin estava livre para continuar treinando atletas russos para o Mundial deste ano e a Olimpíada de 2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.