Francis R. Malasig / EFE
Francis R. Malasig / EFE

Técnico da Suécia diz que derrota para Alemanha deixou sua seleção mais forte

Janne Andersson comenta sobre situação do volante Jimmy Durmaz, que recebeu ofensas xenofóbicas após partida contra os alemães

Estadão Conteúdo

26 Junho 2018 | 07h30

O técnico da Suécia, Janne Anderson, colocou a derrota para a Alemanha no passado e acredita que seus jogadores chegam mais fortes para o confronto contra o México, que acontecerá nesta quarta-feira, às 11h (de Brasília), em Ecaterimburgo, pela última rodada do Grupo F da Copa do Mundo.

+ Berg admite 'depressão' por revés da Suécia para a Alemanha, mas confia em vaga

+ Meia da Suécia reage a críticas nas redes sociais: 'Dane-se o racismo'

+ Após quebrar nariz, alemão Rudy é operado e usará máscara facial contra a Coreia

"Entraremos muito bem emocionalmente na partida de amanhã (quarta-feira), porque contra a Alemanha demonstramos que aguentamos bem todo o jogo. Fomos bem até os últimos segundos contra a atual campeã do mundo. Acredito que tudo o que passou nos deixou mais fortes", afirmou em entrevista coletiva nesta terça-feira, na Arena Ecaterimburgo, palco da partida.

A Suécia perdeu para os alemães por 2 a 1 com um gol sofrido nos acréscimos. O resultado complicou as pretensões da equipe para avançar na competição. O México tem seis pontos na liderança da chave. Suécia e Alemanha estão empatados com três.

"O México sempre mereceu todo respeito. É uma grande equipe, com muito bons jogadores. Fizeram uma grande partida contra a Alemanha. São rápidos e muito técnicos. Já sabíamos que eram bons antes do Mundial. Mas amanhã será outra partida", analisou o treinador.

 

Apesar de ter dito que a derrota para os alemães fazer parte do passado, ela ainda reverbera entre os jogadores. Na coletiva, o treinador falou sobre a situação do meio-campista Jimmy Durmaz, de origem turca, e que cometeu a falta em Timo Werner, que originou o gol dos alemães no final. O jogador foi bastante criticado e atacado nas redes sociais por conta do lance.

"Foi um momento turbulento sim. Mas fizemos um comunicado conjunto de toda a seleção. Jimmy tem recebido o apoio de todo o grupo. Acredito que já tenha recuperado o equilíbrio adequado. Este incidente foi muito ruim, mas é importante que nas adversidades todos estejam juntos", afirmou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.