Técnico de Popó parte para o ataque

O técnico Luiz Carlos Dórea abandonou o discurso cor-de-rosa que ele e o empresário Ruy Pontes vinham adotando sobre o rompimento entre Acelino "Popó" Freitas e a Oficina de Idéias, que gerenciava a carreira do pugilista desde 1997. Campeão mundial dos superpenas pela Organização Mundial de Boxe (OMB), Popó rompeu com a empresa e vai ter como empresário o mexicano Ricardo Maldonado. O novo treinador ainda vai ser definido."Popó era muito bem remunerado pela Oficina de Idéias. Se ele estava achando o contrato ruim, poderia ter falado com a gente, tentando uma mudança. O que não deveria ter acontecido é eu ficar sabendo de tudo pelo Ricardo Maldonado", reclamou Dórea. Popó alega que a Oficina de Idéias ganhava mais dinheiro que ele.O técnico, que acompanha Popó há 12 anos, diz que a mudança será prejudicial para a carreira do lutador. "Ele está prestes a disputar uma luta valendo a unificação do título mundial. O novo treinador entra para fazer um trabalho a longo prazo e o Popó precisa de uma preparação para esse combate. Não será em um mês que o novo técnico vai conseguir transmitir seu novo estilo."Dórea diz que conversou com Ricardo Maldonado, mas que não foi cogitada a hipótese de ele continuar treinando Popó nos próximos meses. "O Popó precisa ter ambição de treinar, pois ele está em um momento difícil da carreira."O lutador deve ficar pelo menos um mês no México, se preparando para o combate contra o húngaro Lazlo Bognar, dia 5 de maio. A luta será preparatória para a unificação de títulos com o cubano Joel Casamayor, campeão dos superpenas pela Associação Mundial de Boxe, dia 14 de julho.O treinador aproveitou para alfinetar a noiva de Popó, Eliane Guimarães. Segundo pessoas ligadas ao lutador, foi ela quem começou a reclamar da Oficina de Idéias e foi fundamental para o pugilista decidir sobre a rescisão de contrato. "Espero que ela não se aproveite dele, que não acabe estragando a vida do Popó."Dórea agora diz que vai se dedicar mais à carreira do meio-médio-ligeiro Kelson Pinto, que se profissionalizou recentemente. "Ele vai ser um campeão mundial e vamos investir na carreira dele", disse o treinador. Kelson lutaria dia 31 de março pelo título brasileiro contra o paraense Luiz Antonio Ferreira, mas a luta foi adiada para abril ou maio.Dórea não nega que vai passar os próximos dias baqueado com a separação de seu ex-pupilo: "Não vou ligar para ele. Ele é que tem que ligar para mim. Mas se eu encontrasse ele na rua, perguntaria: poxa, campeão, por que aconteceu tudo isso?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.