Washington Alves/Divulgação
Washington Alves/Divulgação

Técnico do handebol brasileiro cobra cautela da seleção

Morten Soubak, treinador da equipe feminina, quer conter euforia das atletas depois de bons testes

AE, Agência Estado

27 de julho de 2012 | 08h44

LONDRES - O bom desempenho nos amistosos preparatórios da seleção brasileira feminina de handebol não ilude o técnico Morten Soubak. Buscando conter a euforia de suas atletas, na véspera da estreia de sua equipe nos Jogos Olímpicos de Londres, ele procurou minimizar os últimos resultados e recomendou cautela. O Brasil enfrenta a Croácia neste sábado, no ginásio Copper Box, em partida válida pelo Grupo A.

"Nossos resultados em amistosos foram muito bons, mas aqui é diferente. Entramos na competição com cautela e confiança", garantiu o treinador dinamarquês, que está há dois anos na frente do time.

Mais do que pensar em medalha, na avaliação de Soubak, a seleção brasileira precisa focar a classificação às quartas de final. A equipe tem em seu grupo ainda Angola, Grã-Bretanha, Montenegro e Rússia. As quatro primeiras avançam à próxima fase. "Nosso primeiro objetivo é a vaga. Fora a Croácia, que, assim como a gente, está em evolução, outros adversários nos preocupam", explicou o técnico.

"Montenegro é formada quase inteiramente pela equipe campeã europeia, é quase o Barcelona do handebol. A Rússia foi quatro vezes campeã do mundo na última década e a Angola recentemente bateu a Alemanha. É um grupo muito equilibrado", acrescentou Soubak.

Mas para a capitã da equipe, a pivô Dara, o Brasil fez uma boa preparação e está pronto para brigar por medalhas. "Estamos trabalhando muito duro para isso e temos a expectativa de conseguir um bom resultado", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.