Diego Vara/Reuters
Diego Vara/Reuters

Técnico do Lanús renuncia após derrota na Copa Libertadores

Jorge Almirón ficou 'muito triste' com o resultado da final e será substituído por Ezequiel Carboni, ex-jogador do clube

O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2017 | 02h33

Jorge Almirón, técnico do Lanús, anunciou que deixará o cargo depois do próximo jogo de segunda-feira, 4, contra o clube argentino Vélez Sarsfield, no 11º encontro da Superliga Argentina.

Visivelmente abalado depois da derrota de quarta-feira, 29, para o Grêmio na Copa Libertadores da América, Almirón confirmou que decidiu colocar fim a seu ciclo no clube, no qual ganhou três títulos nacionais desde o fim de 2015, até chegar à final da Libertadores.

++ Renato Gaúcho 'decreta' feriado em Porto Alegre após título do Grêmio

"Tomei a decisão de sair. Estou muito triste pela derrota diante do Grêmio na final da Libertadores. Não conseguiu, mas estou agradecido ao time de jogadores que tenho. Demos tudo para sermos campeões da América", disse o técnico à radio La Red.

Almirón, que à frente do Lanús conseguiu o torneio da primeira divisão, a Supercopa Argentina e a Copa do Bicentenário, todos em 2016, estava tentado por San Lorenzo, mas seu futuro seria no clube Las Palmas, da Espanha, que seria acompanhado pelo meio-campista Iván Marcone, também do Lanús.

Pelo Twitter, o presidente do Lanús, Nicolás Russo, se disse "eternamente grato a Almirón e todo o corpo técnico por esses dois anos gloriosos no clube Lanús". "Vivemos muitas alegres e momentos únicos que jamais esqueceremos", completou.

Russo também antecipou que o cargo de técnico do time será ocupado Ezequiel Carboni, ex-jogador do clube e, atualmente, diretor técnico da equipe de reservas. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.