Técnico dos EUA defende maiô e prevê mais recordes

Mark Schubert é a favor da tecnologia para melhorar a performance dos atletas nos Jogos Olímpicos

Agência Estado

11 de abril de 2008 | 13h50

O técnico da equipe norte-americana de natação, Mark Schubert, defendeu o uso do maiô LZR, da Speedo, usado em 22 das 23 quebras de recordes mundiais no esporte, neste ano. Para o treinador, a nova tecnologia criou a possibilidade de todas as marcas serem quebradas durante a Olimpíada de Pequim, em agosto.Veja também: Nadadores italianos reclamam de macacão LZR Racer Entenda como funciona o macacão LZR Racer Vote: o macacão deve ser considerado como doping?"Eu não ficaria surpreso se visse todos os recordes mundiais serem quebrados nos Jogos Olímpicos, e espero que meus atletas conquistem uma boa quantidade deles", afirmou Schubert, um dos maiores defensores do uso da nova vestimenta, lançada em fevereiro pela Speedo.O treinador disse, também, que as outras fabricantes devem trabalhar para fazer maiôs tão bons quanto o LCR, em vez de reclamar. Schubert aconselhou, ainda, que todos os atletas norte-americanos usem o traje nas seletivas do país. "Quem não usar, pode ver a Olimpíada pela TV.O número de recordes mundiais na atual temporada supera em quase cinco vezes a quantidade obtida no início da temporada de 2004, ano da Olimpíada de Atenas - na época, foram apenas cinco nos quatro primeiros meses do ano. Na tarde desta sexta-feira, no Mundial de piscina curta, em Manchester, novas marcas podem ser batidas

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoPequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.