Técnico é diplomático, mas rebate Romário

Entre os muitos críticos de Mano Menezes, e alguns deles estão dentro da própria CBF, o mais ferrenho é Romário. O ex-atacante está em litígio com o técnico da seleção desde a derrota na final olímpica em Londres. Às críticas de Romário, Mano disse que o deputado é "um aproveitador".

RIO, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2012 | 03h07

Na noite de quarta-feira, véspera da convocação de ontem, o ex-jogador baixou o nível e chamou o treinador de "imbecil" e "idiota". Ao ser confrontado com as ofensas, ontem, Mano emitiu um sorriso desconfortável, hesitou por bons segundos e ponderou as palavras.

"Uma base do relacionamento (com a imprensa) é o respeito mútuo. Quando não há isso, não é positivo para a seleção e para o futebol brasileiro. Não vou comentar", disse.

No entanto, em momento anterior ao assunto vir à tona, Mano pareceu dar uma resposta indireta ao Baixinho, que o acusou de conduzir a seleção com base em interesses pessoais. "Construímos uma seleção em cima de bons princípios e não de raiva e de uma resposta (a alguém). Não temos outros interesses que não os da seleção."

O presidente da CBF, José Maria Marin, não quis se meter na polêmica. "Cada um fala o que quer. Eu não tenho nada para falar sobre esse assunto." / L.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.