Javier Soriano/AFP
Javier Soriano/AFP

Técnico elogia concentração no handebol feminino

Dinamarquês Morten Soubak afirmou que equipe está motivada e focada nos desafios futuros dos Jogos de Londres

O Estado de S. Paulo

30 de julho de 2012 | 19h10

LONDRES - Após vencer Montenegro nesta segunda-feira e manter os 100% de aproveitamento na Olimpíada de Londres, a seleção brasileira feminina de handebol está perto de conseguir a classificação para as quartas de final. A equipe comandada pelo técnico dinamarquês Morten Soubak venceu os dois jogos que disputou até agora e precisa de mais um triunfo nos três compromissos restantes para ficar entre as quatro seleções de cada grupo que avançam no torneio.

A vaga pode ser garantida nesta quarta-feira, quando a equipe encara a Grã-Bretanha, às 12h15 (de Brasília). "Os dois pontos de hoje [segunda, contra Montenegro] foram muito importantes e nos deixaram bem perto das quartas de final. Agora temos a Grã-Bretanha pela frente, que certamente virá motivada por jogar em casa", comentou Soubak.

O dinamarquês acredita que a equipe evoluiu com relação ao ano passado, quando ficou em quinto lugar no Campeonato Mundial disputado no Brasil, e que tem potencial para brigar por medalha em Londres. "Nós estamos bem concentrados e focados nos nossos desafios, principalmente no fim de jogo, que era justamente onde pecávamos", elogiou. "Aprendemos a lição do Mundial, quando perdemos em casa para a Espanha nos minutos finais e isso dói até hoje. Estamos mais experientes também", concordou a ponta Alexandra.

Para a armadora Duda, as vitórias sobre Croácia e Montenegro foram importantes para o emocional do time. "Nós nos preparamos muito para esses dois primeiros jogos. Resultados positivos no início são muito importantes para ganharmos confiança", comentou. "Nosso objetivo é conseguir uma boa classificação no grupo para avançar às quartas de final e pegar um bom cruzamento."

A melhor campanha do handebol feminino brasileiro em olimpíadas foi em Atenas, em 2004, quando o torneio era disputado por dez seleções, ao invés de 12 no formato atual. O time avançou às quartas de final como quarto colocado entre cinco seleções de seu grupo e foi eliminada pela Coreia do Sul, por 26 a 24.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.