Divulgação
Divulgação

Técnico Muricy Ramalho sofre pressão dos conselheiros do Santos

Dirigentes criticam falta de padrão de jogo do time e falta de aproveitamento de garotos

SANCHES FILHO, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2013 | 02h07

SANTOS - Por enquanto, a pressão é de fora, mas o trabalho de Muricy Ramalho no Santos já está sendo criticado por conselheiros dissidentes e torcedores nas redes sociais. As cobranças são para que o treinador dê padrão de jogo ao time e aproveite mais os garotos que conquistaram há um mês o segundo título da Copa São Paulo da história do clube. Se o Santos não derrotar o XV de Piracicaba amanhã na Vila Belmiro, já serão quatro tropeços seguidos e a situação vai se complicar .

Nos últimos três jogos, contra Linense, Paulista e Ponte Preta, o time somou apenas um ponto e caiu do primeiro para o quinto lugar na classificação.

Na reunião do Conselho Deliberativo realizada quinta-feira, os conselheiros que demonstram maior descontentamento com o trabalho de Muricy não cumpriram a promessa de "pedir a cabeça do treinador". O presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro e o vice Odílio Rodrigues estão satisfeitos com Muricy.

No momento, a cúpula santista está mais preocupada com o clássico com o Corinthians, dia 3, no Morumbi. O jurídico do clube trabalha para convencer os membros do Tribunal de Justiça Desportiva a adiar o julgamento de Neymar pela expulsão contra a Ponte para a segunda semana de março, mas que o time volte a contar com a sua principal estrela diante do Corinthians.

Uma forte chuva ontem alagou os três campos e o entorno do CT Rei Pelé. O treino foi cancelado.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCMuricy Ramalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.