Técnico Oleg Ostapenko volta para o Brasil dois anos após sua despedida

Bancado pela iniciativa privada, ucraniano trabalhará em projeto com a Federação Paranaense de Ginástica

21 de setembro de 2011 | 17h06

SÃO PAULO - O técnico Oleg Ostapenko está de volta ao Brasil. Responsável pela equipe feminina de ginástica artística entre 2002 e 2008, o ucraniano trabalhará em parceria com a Federação Paranaense de Ginástica, em um projeto de fomento e capacitação, de olho no alto rendimento. Seu retorno é bancado pela iniciativa privada, graças ao Movimento LiveWright, que reúne expoentes do empresariado nacional.

Oleg deixou o Brasil após a Olimpíada de Pequim, em 2008, e voltou para a Europa. Desde então, treinava a equipe feminina juvenil da Rússia. No período em que esteve no País, colocou a ginástica artística brasileira no mapa mundial.

Com ele, uma talentosa geração, liderada por Daniele Hypólito, Daiane dos Santos e Jade Barbosa, conseguiu bons resultados. Daiane, aliás, conquistou em 2003, no Mundial de Anaheim, o primeiro ouro da modalidade para o Brasil, ao vencer a prova do solo ao som do "Brasileirinho".

Em seu retorno, Oleg ficará baseado em Curitiba, no Centro de Excelência em Ginástica (Cegin), utilizando a estrutura que era base da seleção permanente do Brasil até a mudança da Confederação Brasileira de Ginástica (CBGin) pra Aracaju. O local, que agora é um clube, é mantido pela Federação Paranaense, com apoio do Governo do Paraná, e comandado por Vicélia Florenzano, ex-presidente da CBGin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.