Técnicos do polo e de Alison/Bruno Schmidt são os melhores do ano para o COB

Pelo segundo ano seguido um técnico estrangeiro foi eleito pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) como melhor dos esportes coletivos no País no ano. A entidade anunciou nesta quarta-feira os treinadores vencedores do Prêmio Brasil Olímpico e premiou o croata Ratko Rudic, do polo aquático, e Leandro Andreão, o Brachola, técnico de Alison/Bruno Schmidt, como o melhor de esportes individuais e de duplas. No ano passado os premiados haviam sido o dinamarquês Morten Soubak, do handebol feminino, e Jesús Morlan, espanhol da canoagem velocidade.

Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2015 | 16h12

O prêmio para Rudic já era esperado, uma vez que, dentre os esportes coletivos, praticamente só o polo aquático masculino obteve resultados expressivos na temporada. O vôlei masculino não brigou por medalha na Liga Mundial, o futebol feminino caiu nas oitavas do Mundial, o futebol masculino nas quartas da Copa América e o basquete teve resultados vexatórios no pré-olímpico. O vôlei feminino foi vice no Grand Prix e no Pan, mas tinha expectativa por títulos.

Considerado o melhor técnico da história do polo aquático, Rudic mudou a filosofia do polo brasileiro e levou à seleção a uma inédita medalha de bronze na Liga Mundial, além da prata nos Jogos Pan-Americanos.

"É uma honra conquistar o Prêmio Brasil Olímpico de melhor técnico. É um reconhecimento não só a mim, mas aos jogadores e ao polo aquático. Afinal, os brasileiros receberam bem meus métodos, treinaram arduamente e tiveram um ótimo ano, inclusive com uma conquista inédita. Só tenho a agradecer", comentou Ratko.

Já o prêmio para as modalidades individuais ou duplas tinha diversos concorrentes e o COB acabou optando por reconhecer o trabalho do pouco falado Brachola, que levou Alison/Bruno Schmidt a uma temporada histórica. A dupla conquistou cinco títulos seguidos no Circuito Mundial, incluindo o Campeonato Mundial e o World Tour Finals.

"Fico muito feliz em ser reconhecido por um trabalho que estamos desenvolvendo há bastante tempo e culminou nesta temporada excelente de Alison e Bruno. É um prêmio que recebo individualmente, mas que divido com uma comissão técnica extremamente competente, em que o trabalho de cada um foi fundamental. Além disso, o vôlei de praia brasileiro está se modernizando e evoluindo cada vez mais, com grandes profissionais. E isso vem se refletindo em resultados", comemorou Brachola.

Em 2012 e 2013, os vencedores foram José Roberto Guimarães (vôlei feminino) e Marcos Goto (técnico de Arthur Zanetti). Em 2011, os escolhidos foram Rosicleia Campos (judô) e Rubén Magnano (basquete). Um ano antes, foram premiados Bernardinho (vôlei masculino) e Elson Miranda (salto com vara).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.