Enrique Marcarian/Reuters
Enrique Marcarian/Reuters

'Teleton' pode financiar candidatura de Paris aos Jogos de Verão

Comitê olímpico francês estuda captar recursos financeiros para se candidatar à Olimpíada através de um programa de TV

Estadão Conteúdo

04 de novembro de 2014 | 14h53

Em um momento em que se rediscute os custos de organizar uma Olimpíada, Paris quer apresentar uma solução inovadora para financiar uma candidatura aos Jogos de Verão de 2024. O comitê olímpico francês revelou nesta terça-feira que estuda fazer uma espécie de "Teleton", na televisão, para captar recursos financeiros para a campanha.

"Nós queremos usar todas as energias, de todos os horizontes, de artistas a atletas. Um programa de TV bem concebido pode ser o ponto de partida para a mobilização popular ao entorno da candidatura, mesmo se as pessoas não gastarem mais do que cinco euros. Da mesma forma, a iniciativa pode ser um forte indicador do apoio popular à iniciativa", argumento Denis Masseglia, presidente do comitê olímpico francês, em entrevista coletiva.

Uma campanha olímpica bem sucedida não deve custar menos do que US$ 100 milhões e o governo francês não pretende colocar dinheiro público na candidatura em um momento em que a economia derrapa.

Teleton é um formato popular em diversos países (inclusive no Brasil) e consiste em uma maratona televisiva dedicada à obtenção de recursos para uma causa filantrópica. A proposta de utilizar o modelo para financiar uma candidatura apareceu em 12 workshops organizados pelo comitê francês. De acordo com Masseglia, não há um estudo que aponte qual o montante pode ser arrecadado com um Teleton, mas segundo ele a iniciativa privada completaria o montante.

Não é segredo para ninguém que Paris que receber os Jogos em 2024, cem anos depois de organizar a Olimpíada pela última vez. Mas nenhuma decisão sobre a candidatura será tomada antes da Assembleia Geral do COI (Comitê Olímpico Internacional) de dezembro, em Mônaco. Lá, espera-se medidas radicais no processo de candidatura, uma vez que o presidente do COI, Thomas Bach, defende uma grande reformulação no olimpismo.

Em outubro, o primeiro-ministro Manuel Valls anunciou que Paris quer mais uma vez a Expo Mundial, agora em 2025, o que imediatamente causou burburinho por conta da possível inviabilidade financeira de uma mesma cidade organizar, em dois anos seguidos, os dois eventos mais caros e midiáticos do mundo. Na ocasião, porém, Bernard Lapasset, chefe do comitê francês para o esporte internacional, garantiu que Paris não desistiria do pleio olímpico.

A candidatura pelos Jogos Olímpicos de 2024 deve ser apresentada no ano que vem e a escolha será em 2017. Paris, que perdeu a disputa pelos Jogos de 2008 e 2012, não se candidatou por 2016 e 2020 para focar as atenções exatamente em 2024.

Os europeus, porém, devem ter concorrência forte dos EUA, que não recebem Olimpíada desde 1996 e também não entraram na briga pelos Jogos de 2024. Boston, Los Angeles, Washington e San Francisco são pré-candidatas. Berlim e Roma também são potenciais candidatas.

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíadateleton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.