Temporada de sorte

A perda do campeonato praticamente ganho em 2007 não abalou a concentração da McLaren para a temporada deste ano. Mesmo sem a presença do espanhol Fernando Alonso, o time prateado conseguiu um satisfatório desenvolvimento do modelo MP4/23 e importantes resultados para chegar ao Brasil com grandes chances de acabar com o jejum de nove anos sem títulos.Além do forte pacote técnico e das inteligentes estratégias, contribuiu para a boa campanha da equipe no Mundial de Pilotos o fato de ter, desta vez, só um homem na briga pelo troféu de campeão. O mérito pelos sete pontos de vantagem na liderança do torneio, no entanto, não foi só de Hamilton. Ele deve-se, e muito, aos erros cometidos pela Ferrari. Sem eles, dificilmente o grupo comandado por Ron Dennis conseguiria desbancar a adversária - ainda mais com a nova dose de erros de Hamilton na fase de decisão. Independente desta ressalva, a McLaren parte para a corrida de Interlagos ciente do que precisa para garantir o troféu e motivada pelo ótimo histórico no Brasil. Desde o retorno da prova ao circuito paulista, em 1990, ela foi a equipe que mais venceu por aqui - seis vezes.INGLÊS É UM FENÔMENO NAS PISTASO piloto fenômeno de 2007 mostrou neste ano ser mesmo fora de série em qualquer condição de corrida. Para seus desafetos, provou que não brigou por acaso pelo título do campeonato passado. Não fosse a punição imposta no GP da Bélgica por ter cortado a chicane antes de ultrapassar Raikkonen ou a afobação de tentar decidir uma prova logo na largada, como fez no Japão, numa espécie de ?déjà vu? da decisão de Interlagos do último ano, Hamilton já teria acumulado pontos suficientes para a conquista de seu primeiro título mundial. Um resultado que será justo caso seja confirmado no Brasil, país de origem de seu maior ídolo nas pistas: Ayrton Senna.SINA DE SEGUNDO PILOTOSegundo piloto na Renault em 2007 e da McLaren este ano, Kovalainen se encaixou nos planos da equipe inglesa: alguém que não fizesse frente a Hamilton. Mesmo sendo o ?substituto?, o finlandês conseguiu as primeiras vitória (Hungria) e pole da carreira, mas ficou aquém do que poderia. Para a McLaren, porém, tudo está bem assim - e seu contrato foi renovado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.