Temporada do Milan já começa em crise

O campeonato não poderia ter começado pior para o Milan. O time jogou muito mal, perdeu em casa para a Sampdoria por 1 a 0 e a torcida (que não ocupou nem metade do estádio) protestou com faixas e gritos contra a falta de reforços de peso.

ROMA, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h05

O técnico Massimiliano Allegri, embora tenha elogiado o empenho dos jogadores, não teve dificuldade em perceber que se o clube não investir nesta última semana do mercado de transferências (será fechado sexta-feira à noite) vai ser impossível brigar por títulos. E ele não hesitou em dizer que gostaria de contar com Kaká e Lass Diarra, ambos do Real Madrid.

O problema é que o caixa do Milan está baixo e não permite gastos elevados. O vice-presidente Adriano Galliani explicou a quantas anda a conversa com o clube espanhol.

"Queremos Kaká por empréstimo, mas o Real Madrid pretende vendê-lo. Desse jeito vai ser difícil trazê-lo." O jogo expôs as limitações do Milan. A dupla de zaga com Bonera e Yepes esteve longe de transmitir segurança, o meio de campo não criou e o ataque não teve peso.

O recém-contratado Pazzini só entrou aos 10 do segundo tempo em lugar de El-Shaarawy, e Robinho saiu machucado quatro minutos depois - logo após Costa ter marcado de cabeça para os visitantes.

Para piorar o domingo dos milanistas, a rival Inter estreou com uma vitória tranquila sobre o Pescara por 3 a 0 fora de casa. Os gols foram de Sneijder, Diego Milito e do brasileiro Philippe Coutinho.

Outro time que se deu bem jogando como visitante foi o Napoli, que bateu o Palermo também por 3 a 0. Hamsik, Maggio e o uruguaio Cavani fizeram os gols.

Hernanes marcou. Na capital, a Roma precisou de um gol de Nico Lopez no último minuto para chegar ao empate por 2 a 2 com o Catania. O ex-zagueiro corintiano Leandro Castán estreou e jogou os 90 minutos. E Marquinhos ficou no banco. A rival Lazio ganhou fora de casa da Atalanta por 1 a 1. O gol foi marcado por Hernanes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.