Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Tênis fica sem a verba do COB

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) divulgou nesta sexta-feira percentuais que cada uma das confederações esportivas irá receber das verbas da Lei Agnelo/Piva para 2005. A novidade foi a confirmação de que a Confederação Brasileira de Tênis (CBT) está realmente fora da divisão devido à suspensão imposta pelo Tribunal de Contas da União por ter tido suas prestações de conta reprovadas. Se a CBT regularizar a situação, volta a entrar no bolo, mas "sem que a mesma tenha direito a receber qualquer valor retroativo e cumulativo referente ao período em que não houve repasse".A previsão do COB, a partir da verba distribuída este ano, é de que receba R$ 54 milhões, dos quais R$ 8,1 milhões vão para o esporte escolar e universitário. Dos R$ 45,9 milhões restantes, 30% irão para o COB, as confederações receberão 61,5% e o fundo para o Pan-Americano de 2007 fica com 5%. O Fundo de Reserva reterá 2,5% da verba e o Projeto Financeiro e Administrativo para Auxiliar as Confederações, 1%.Oito confederações crescem e terão maior repasse a partir de 2005. São a de Beisebol e Softbol, que recebe 1,5 % da verba da Lei Piva; a de Desportos de Neve (1%); a Desportos no Gelo (1%); a de Ginástica (4%); a de Hipismo (3%); a de Levantamento de Peso (1%); a de Tae kwon do (1%); e a de Tiro com Arco (1%).

Agencia Estado,

15 de outubro de 2004 | 20h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.