John Locher/AP
John Locher/AP

Tensão marca coletiva de Floyd Mayweather e Saul Canelo Alvarez

Americano está confiante na vitória sobre o mexicano

WILSON BALDINI JR., Agência Estado

11 de setembro de 2013 | 21h29

LAS VEGAS - Se Floyd Mayweather e Saul Canelo Alvarez repetirem a tensão apresentada nesta quarta-feira durante a entrevista coletiva no combate de sábado, os fãs do boxe podem se preparar para ter uma das melhores lutas de todos os tempos. A penúltima aparição dos pugilistas - nesta sexta-feira será a pesagem - teve catimba, ameaças e uma autoconfiança impressionantes.

Para começar, Floyd Mayweather atrasou mais de uma hora para a entrevista. Quando chegou, mal cumprimentou as pessoas e passou a maior parte do tempo mexendo em seu relógio de diamantes. Seu manager, Leonard Ellerbe, discutiu asperamente com Richard Shaefer, CEO da Golden Boy Promotions, por causa da falta de responsabilidade do lutador com o horário preestabelecido.

Chepo Reynoso, técnico de Canelo, não se intimidou na hora de falar. "Sábado à noite o mundo conhecerá o melhor lutador da atualidade. E ele é Saul Canelo Alvarez". O boxeador mexicano, de 23 anos, também mostrou confiança. "Eu estou preparado como sempre. Da melhor forma possível. Estou certo de que serei o vencedor."

Mayweather só levantou a cabeça para encarar Canelo, enquanto o mexicano falava com a imprensa. "Outros 44 falaram a mesma coisa e a vitória sempre foi minha", afirmou o americano, referindo-se ao seu cartel invicto.

Na hora da "encarada" para os fotógrafos, mais tensão. Mayweather fez questão de se aproximar de Canelo. O gesto fez os flashes explodirem. O único momento de descontração foi quando o cinturão de ouro, oferecido pelo Conselho Mundial de Boxe, foi dado aos pugilistas para mais fotos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.