Terremoto na Nova Zelândia põe Mundial de rúgbi em risco

SYDNEY - O terremoto de 6,3 graus de magnitude que atingiu Christchurch na terça-feira põe em risco a realização na cidade de várias partidas do próximo Mundial de rúgbi, que será organizado pela Nova Zelândia este ano.

Efe

26 de fevereiro de 2011 | 17h14

Assim especulou neste sábado o ministro de Desenvolvimento Econômico neozelandês, Gerry Brownlee, que pediu aos cidadãos que sejam "realistas" sobre as possibilidades de acolher partidas do torneio.

"Perder o Mundial de rúgbi será um golpe duríssimo para Christchurch", indicou Brownlee à televisão local.

A segunda maior cidade da Nova Zelândia, onde o esporte é uma paixão nacional, seria uma das principais sedes do campeonato, acolhendo várias partidas da primeira fase e dois jogos de quartas de final.

O terremoto de terça-feira, porém, arrasou grande parte da área metropolitana, e embora o complexo esportivo tenha sofrido danos menores em sua estrutura, o movimento telúrico tornou o solo do campo muito instável.

Os arredores do estádio da cidade oferecem um panorama desolador de edifícios em ruínas e montanhas de escombros.

Um engenheiro estimou que será necessário pôr a baixo um terço das estruturas que ainda estão de pé para evitar desmoronamentos no futuro.

O Mundial de rúgbi será disputado entre 9 de setembro e 23 de outubro na Nova Zelândia, uma das maiores potências deste esporte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.