Thiago Pereira ajuda revezamento a ir à final e recorde pode vir na arquibancada

Thiago Pereira poderá comemorar na arquibancada do Centro Aquático de Toronto a sua 19ª medalha em Jogos Pan-Americanos, o que o fará se igualar a Gustavo Borges como o recordista brasileiro. Afinal, ele ajudou a classificar o Brasil para a final do revezamento 4x100m livre, mas não vai nadar a final, uma vez que não está entre os mais rápidos do País.

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2015 | 12h53

Em uma eliminatória que tinha apenas sete equipes, o Brasil precisava apenas não errar para não ser eliminado. Por isso, poupou Matheus Santana e Marcelo Chierighini, que mais cedo nadaram as eliminatórias dos 100 metros livre (e se classificaram). Thiago entrou na equipe e, com Nicolas Oliveira, Bruno Fratus e João de Lucca, classificou o Brasil à final, com o melhor tempo, ainda que não tenha feito uma prova forte.

Mesmo ser nadar a final, Thiago Pereira receberá medalha se a equipe brasileira do revezamento subir ao pódio, pois ele disputou as eliminatórias e consequentemente teve participação direta para um possível ouro, prata ou bronze nesta prova.

No revezamento 4x100m livre feminino, as norte-americanas pensaram diferente. Deram o máximo para baterem o recorde do campeonato: 3min37s28, baixando em mais de três segundos a marca do time dos Estados Unidos que ganhou o ouro em Guadalajara. O Brasil fez o básico e avançou com o terceiro tempo.

A manhã da delegação brasileira no primeiro dia da natação, aliás, foi absolutamente dentro do previsto. Sem surpresas, nem positivas, nem negativas. Dos oito brasileiros que nadaram eliminatórias de provas individuais, sete avançaram para as finais.

A única que não obteve sucesso foi Manuella Lyrio, nos 200m borboleta. Ela não é especialista na prova (foi terceira colocada no Maria Lenk), mas foi inscrita para tentar surpreender e, principalmente, quebrar o gelo. Acabou com o 10.º tempo, a 1s34 da final.

Os demais brasileiros fizeram o necessário para chegar à final, sem forçar para não se desgastarem. Joanna Maranhão fez o sexto tempo nos 200 metros borboleta, enquanto na prova masculina Leonardo de Deus avançou em segundo, com Kaio Márcio em sexto. Os dois brasileiros são os dois últimos campeões.

Nos 100m livre, Matheus Santana quase ficou fora da final. O garoto não fez boa eliminatória, marcou 49s52, e acabou exatamente em oitavo. Marcelo Chierighini foi um dos únicos três a quebrar a barreira dos 48s, com 48s92. A surpresa é que os dois norte-americanos estão fora da final, entre eles Cullen Jones, prata nos 50m livre nos Jogos Olímpicos de Londres-2012 e bicampeão olímpico em revezamentos.

A outra estrela da delegação norte-americana fez bonito. Dona de 12 medalhas olímpicas, Natalie Coughlin bateu o recorde dos campeonato nos 100m livre, com 53s85. Larissa Martins passou em quinto, com Graciele Herrmann em oitavo.

As finais da natação em Toronto começam às 20h05 pelo horário de Brasília. A disputa do revezamento 4x100m livre masculino, na qual Thiago pode bater o recorde, está prevista para 21h31.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.