Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Thiago Pereira pode derrubar recorde histórico nesta quinta

Brasileiro está a um pódio de se tornar o maior medalhista do Pan

PAULO FAVERO / ENVIADO ESPECIAL A TORONTO, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2015 | 23h49

O nadador Thiago Pereira superou a marca de Gustavo Borges e tornou-se o recordista brasileiro em medalhas nos Jogos Pan-Americanos com 21 ao ganhar, nesta quarta-feira, o bronze na prova de 200 m peito e o ouro no revezamento 4 x 200 livre. Ele está a uma de se igualar ao ex-ginasta cubano Erick López, recordista absoluto com 22, das quais 18 foram de ouro - o brasileiro chegou a 14 ouros. “Estou muito feliz. Se conseguir alcançá-lo nisso será muito bom, mas se não der já me sinto realizado”, diz.

O brasileiro começou o Pan inscrito em oito provas. Já disputou três, com dois ouros e um bronze, e ainda terá mais cinco pela frente. Ele também igualou as marcas do argentino Juan Caviglia e do norte-americano Abie Grossfeld, ambos ginastas e com 21 medalhas no total. Nesta quinta-feira, Thiago vai continuar sua empreitada de entrar para a história da competição. “Eu tenho uma medalha a menos que o cubano agora e vou fazer duas provas, o 400 m medley e o 200 m costas. Talvez eu consiga igualar ou até passar, para dar essa liderança para o Brasil.”

O ouro conquistado no revezamento 4 x 200 m livre foi ao lado de Luiz Mello, João de Lucca e Nicolas Oliveira. Nos 200 m peito, ficou atrás do brasileiro Thiago Simon, que levou o ouro. “Agora vejo a importância daquelas duas que obtive no Pan de 2003 em Santo Domingo, quando tinha apenas 17 anos. de idade. Elas me ajudaram na contabilidade”, diz Thiago Pereira, que está em sua quarta edição seguida dos Jogos pan-americanos.

Ele aproveitou para enaltecer seus patrocinadores e amigos, mas escolheu uma pessoal em especial: sua mães, Rose. “Foi a minha maior incentivadora, sempre me apoiou nas vitórias e nas derrotas desde o começo. Estou muito feliz”, afirmou o, demonstrando cansaço. “Esse Pan está bem corrido. Fui porta-bandeira, estou tendo alguns compromissos, mas está sendo maravilhoso.”

Na prova de 200 m livre feminino, Manuella Lyrio ficou com a medalha de bronze e marcou o novo recorde sul-americano, com o tempo de 1min58s03. “Fiquei muito satisfeita. Minha saída não foi boa, mas estou feliz pela medalha.” Quem levou o ouro foi a norte-americana Allison Schmitt, que ainda bateu o recorde dos Jogos Pan-Americanos com 1min56s23.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanosnatação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.