Damien Meyer/AFP
Damien Meyer/AFP

Thiago Simon ganha ouro e Thiago Pereira bate recorde no Pan

Atleta vira brasileiro com mais medalhas na história dos Jogos

PAULO FAVERO - Enviado especial a Toronto, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2015 | 21h29

Foi com bronze, coadjuvante numa prova vencida pelo xará Thiago Simon, mas Thiago Pereira superou a marca de Gustavo Borges e tornou-se o recordista brasileiro em medalhas nos Jogos Pan-Americanos. Nesta quarta-feira, em Toronto, com o terceiro lugar nos 200m peito, o "Mister Pan" chegou a 20 no total. São 13 de ouro, três de prata e quatro de bronze.

Logo que entrou na área de competição, Thiago Pereira foi até a beira da piscina, pegou um pouco de água com a mão, colocou na boca e cuspiu. Tirou o uniforme e parecia tranquilo. Como Cesar Cielo, deu alguns tapas no corpo e respirou fundo. Aí fez o sinal da cruz e ficou pronto para disputa.

Ele virou os primeiros 50 metros na sétima posição, com seu compatriota Thiago Simon puxando o ritmo. Mas na virada dos 100 metros, Thiago Pereira já estava em terceiro. O recordista em medalhas chegou a nadar em segundo, à frente do canadense Richard Fuck, mas acabou terminando mesmo em terceiro, com o tempo de 2min11s93.

Thiago Pereira, entretanto, acabou sendo coadjuvante de uma grande vitória de Thiago Simon, que colocou mais de um corpo de vantagem sobre os rivais. Comparado fisicamente a Felipe França, o grandalhão corintiano venceu com o tempo de 2min09s82 e estraçalhou o antigo recorde do Pan, baixando-o em quase três segundos.

Fez, ainda, o 14.º melhor tempo do mundo na prova, ganhando moral para o Mundial de Kazan (Rússia), daqui a duas semanas. Em três medalhas de ouro no Pan até aqui, aliás, os brasileiros fizeram tempos que os colocaram entre os 15 primeiros do ranking mundial. Na natação feminina, são cinco provas e quatro recordes sul-americanos.

MISTER PAN

Após superar a marca nacional, Thiago Pereira agora tem uma missão mais difícil, porém não impossível: alcançar o ex-ginasta cubano Erick Lópes, que tem 22 pódios na carreira, incluindo 18 medalhas de ouro. Para igualar a marca de ouros, Thiago teria de vencer mais cinco provas.

O brasileiro começou o Pan inscrito em oito provas. Já disputou duas, com um ouro e um bronze, e ainda terá mais seis pela frente. Além de López, estão à frente do nadador o ex-ginasta argentino Juan Caviglia e o também ex-ginasta norte-americano Abie Grossfeld, ambos com 21 medalhas no total.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.