Thorpe já bateu 12 recordes mundiais

O prodígio da natação australiana, Ian Thorpe, de 18 anos, quebrou o 12º recorde mundial da carreira - desta vez nos 200 metros, livre. Foi nesta quarta-feira, quando ele conquistou a quarta medalha de ouro no Mundial de Desportos Aquáticos de Fukuoka, Japão, em um dia especial também para a brasileira Juliana Veloso, primeira saltadora do País a ficar entre as dez melhores na plataforma. Juliana, que é treinada pelo cubano Francisco Ferrer, foi a décima colocada na prova, que teve 31 competidoras (440,52 pontos). "Foi maravilhoso, estava calma e segura."Para Ian Thorpe, a vitória nos 200 metros, com 1min44s06 (melhorou em 63 centésimos de segundos sua marca anterior, alcançada em março), teve gosto de revanche contra o holandês Pieter van den Hoogenband, para quem ele havia perdido a prova na Olimpíada de Sydney. O "Thorpedo" também comemorou o terceiro recorde em quatro dias de competição, depois de fazer o mesmo nos 400 m (3min40s17) e nos 800 m (7min39s16).Thorpe ainda sonha deixar Fukuoka com sete medalhas de ouro, quebrando o fabuloso recorde do norte-americano Mark Spitz, que ganhou seis nos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972. Para isso, precisa vencer os 100 m, livre, prova que não é sua especialidade, e os revezamentos 4 x 200 m, livre, e 4 x 100 m, medley.A controvérsia entre a Federação Internacional de Natação (Fina) e Ian Thorpe por causa do controle antidoping no Mundial prosseguiu nesta quarta-feira. "Thorpe deve respeitar a posição dos cientistas. Nadadores devem nadar", declarou, irritado, o romeno Cornel Marculescu, diretor-executivo da Fina. Thorpe disse que estava "decepcionado" pela ausência dos exames antidoping para detectar a EPO (eritropoietina) no Mundial.A holandesa Inge De Bruijin, que sempre foi questionada por resultados obtidos tardiamente (tem 28 anos), dominou, com facilidade, os 100 m, livre, nesta quarta-feira, ao marcar 54s18.No pólo aquático feminino, o Brasil empatou com o Japão por 5 a 5 e irá disputar a nona posição do torneio. No masculino, o empate por 5 a 5 foi com a Alemanha - o time disputa pela 13ª colocação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.