Thorpe: recorde e medalhas no 1º dia

O ?Thorpedo? australiano Ian Thorpe não demorou a brilhar no Mundial de Desportos Aquáticos de Fukuoka. Terminou o primeiro dia de provas da natação, neste domingo, em Fukuoka, Japão, com o recorde mundial dos 400 metros, livre, e duas medalhas de ouro. Além de baixar sua própria marca nos 400 m, levou a equipe da Austrália à vitória no revezamento 4x100m livre, prova que teve a desclassificação dos times do Brasil, por "escape", e os Estados Unidos.Thorpe, de 18 anos, que busca sete medalhas de ouro nesse campeonato provou que está em boa forma. Nadou os 400 metros em 3min40s17. Foi a quarta vez que Thorpe diminuiu o tempo para a distância - seu último recorde havia sido quebrado nos Jogos de Sydney, com 3min40s59. O australiano Grant Hackett, com foi o segundo colocado na prova (3min42s51), à frente do italiano Emiliano Brembilla (3min45s11).Alguns minutos depois, Thorpe voltou à piscina para fechar o revezamento 4x100 m, livre, e conquistar mais uma medalha de ouro, com o tempo de 3min14s10. O time teve Michael Klim, Tood Pearson e Ashley Callus. O quarteto holandês, com Pieter van den Hoogenband como nadador principal foi segundo (3min14s56).Pela primeira vez na história dos mundiais, a equipe dos Estados Unidos foi derrotada nesse revezamento. Os norte-americano chegaram em terceiro, mas foram desqualificados por incluir um nadador diferente, que não estava inscrito previamente, na prova. A Alemanha ficou com o bronze (3min17s52).O jovem nadador não mostrou um sorriso aberto, apesar do resultado. "Eu estou um pouco desapontado", disse Thorpe, depois de ver o tempo de 3min40s17. "Eu estou feliz com o meu desempenho, mas realmente eu queria quebrar a barreira dos 3min40s." Thorpe já bateu 14 recordes mundiais (dez deles em piscina olímpica e quatro em piscina curta) desde que começou a sua carreira internacional, em 1998. É o atual recordistas dos 200, 400 e 800 metros, livre, mas prefere não falar sobre quantos recordes ainda pode quebrar e quantos ouros ainda pode ganhar. Michael Klim afirmou que Thorpe é o maior nadador de todos os tempos que a Austrália já teve. "Juntamente com Alex (Popov) não vi ninguém dominar o esporte como Ian", disse Kin. Thorpe respondeu que primeiro terá de ter longevidade para depois aceitar isso. "Eu tenho de alcançar mais resultados antes de aceitar mais julgamentos como este."BRASIL ESCAPA - Gustavo Borges abriu o revezamento para o Brasil, seguido por Edvaldo Valério e Rodrigo Castro. Mas Carlos Jayme, saiu do bloco fora do tempo tolerado para a reação na largada, e o Brasil (com 3min19s32) foi desclassificado. O revezamento já havia ido para a final com o sétimo tempo da classificação (3min21s19). ?Acredito que isso foi fruto da ansiedade pela busca do melhor resultado?, justificou o técnico Ricardo Moura.A baiana Nayara Ribeiro foi 13ª nos 800 m, livre, com o tempo de 8min43s85, baixando o seu próprio recorde sul-americano (8min46s85). Alexandre Massura foi 15º nos 100 m, costas (56s52), Edvaldo Valério foi o 17º (22s78) e Nicholas dos Santos o 30º (23s04), ambos nos 50 m, livre, prova que teve 92 nadadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.