Neide Carlos / Vôlei Bauru
Neide Carlos / Vôlei Bauru

Tifanny renova com Sesi Vôlei Bauru para nova temporada da Superliga

Oposta foi um dos grandes destaques da Superliga tanto pela performance nos jogos, quanto pela polêmica fora das quadras

Redação, Estadão Conteúudo

10 de abril de 2018 | 18h26

Alvo da maior polêmica desta edição da Superliga feminina de vôlei, a oposta Tifanny disputará a competição por ao menos mais uma temporada. Nesta terça-feira, ela renovou seu contrato com o Sesi Vôlei Bauru para disputar a edição 2018/2019 da principal competição de vôlei do País.

+ Time de Osasco perde patrocínio da Nestlé no vôlei após nove anos

Tifanny foi um dos grandes destaques da atual edição da Superliga tanto pela performance em quadra - foram 308 pontos em 14 jogos - quanto pela polêmica fora dos jogos. Atleta transgênero, ela foi alvo de críticas por parte de times e jogadoras rivais por apresentar suposta força acima das demais.

Apesar das reclamações, a jogadora está dentro das regras do Comitê Olímpico Internacional (COI), da Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV). Ela fez a cirurgia para mudança de sexo - algo que o COI não vê como obrigatório - e mantém a taxa de testosterona bem abaixo dos 10 nmol por litro permitidos - a dela é 0,2 nmol/l.

Nesta Superliga, ela se destacou pela alta média de pontos. Foram 5,4 pontos por set, a melhor média até o momento da Superliga - o Bauru foi eliminado nas quartas de final da atual edição, que ainda está em disputa.

"O primeiro motivo que me fez optar pela renovação foi a receptividade que tive por aqui, todo o carinho da torcida, da cidade e a forma com que todos me acolheram e me protegeram de todas as polêmicas surgidas. Todos estiveram comigo do início ao fim e foram uma família para mim. E, como gostei muito daqui, quis continuar", declarou Tifanny.

A oposta passou a defender o Bauru no ano passado, vindo do italiano Golem Palmi. Antes defendera equipes masculinas tanto na Superliga quanto fora do País. Agora Tifanny sonha com a primeira convocação para a seleção brasileira. A lista será anunciada provavelmente na segunda-feira pelo técnico José Roberto Guimarães.

Tudo o que sabemos sobre:
vôleiTiffany

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.