Chris O'Meara/Reuters - 27/4/2009
Chris O'Meara/Reuters - 27/4/2009

Tiger Woods ainda é o golfista que ganhou mais em 2010

Phil Mickelson, também americano, foi o 2.º da lista, com ganhos totais de US$ 40,18 milhões

MARK LAM, Reuters

31 de dezembro de 2010 | 13h42

ORT-STOKES - Tiger Woods chegou ao fim de mais um ano como o golfista mais bem pago do mundo, apesar de ter perdido 48 milhões de dólares (R$ 79,752 milhões) depois de ver seu casamento desmoronar, seu jogo ser prejudicado e depois de não vencer um único torneio no ano.

O jogador americano, atual n.º 2 mundial, comemorou seu 35.º aniversário na quinta-feira e liderou a lista anual de 2010 da revista Golf Digest com ganhos totais de 74,2 milhões de dólares (R$ 123,2 milhões).

Desse total, apenas US$ 2,29 milhões (R$ 3,8 milhões) vieram de torneios. O restante foi acumulado fora dos campos, graças a publicidade e honorários por aparições públicas.

O também americano Phil Mickelson foi o segundo da lista, com ganhos totais de 40,18 milhões de dólares (R$ 66,7 milhões), seguido por Arnold Palmer (US$ 36 milhões, ou R$ 59,8 milhões), Greg Norman (US$ 30 milhões, ou R$ 49,8 milhões) e Jack Nicklaus (US$ 25,17 milhões ou R$ 41,82 milhões).

Jim Furyk, que recebeu um bônus de 10 milhões de dólares (R$ 16,6 milhões) por vencer o FedExCup da PGA Tour em setembro, foi o sexto da lista, com ganhos de 23,58 milhões de dólares (R$ 39,1 milhões) no ano.

Outros golfistas incluídos entre os Top 50 são os sul-africanos Ernie Els (sétimo, com 21,5 milhões de dólares, ou R$ 35,7 milhões) e Gary Player (oitavo, US$ 15,01 milhões, ou R$ 24,9 milhões), o britânico Lee Westwood (nono, US$ 14,73 milhões ou R$ 24,5 milhões) e o irlandês Padraig Harrington.

Os ganhos totais foram compilados pela Golf Digest por meio de entrevistas com agentes, jogadores, executivos de empresas patrocinadoras, analistas do setor e também as listas oficiais de dinheiro dos principais torneios profissionais.

Tiger Woods liderou em 2009 com espantosos 121,9 milhões de dólares (R$ 202,5 milhões), mas seus ganhos caíram em 2010 depois de ele se envolver em um escândalo sexual.

O 14 vezes campeão mundial passou boa parte de 2010 tentando sem êxito salvar seu casamento e também passando pela quarta mudança de estilo de jogo de sua carreira.

Seus problemas levaram empresas como a AT&T e a Accenture a encerrar seus contratos com o jogador, custando a Woods até 35 milhões de dólares  (R$ 58,1 milhões) em receita anual.

Ele encerrou sua temporada no PGA Tour sem um único título pela primeira vez desde que se tornou profissional, em 1996, e em 1 de novembro foi deposto como n.º 1 mundial pelo britânico Lee Westwood.

Desde agosto, porém, quando ele se uniu ao treinador canadense Sean Foley, seu jogo vem melhorando constantemente, e ele ainda é a maior atração do golfe mundial.

Tiger Woods ainda recebe mais de 60 milhões de dólares (R$ 99,6 milhões) por ano da Nike, Electronic Arts, Gillette da Procter & Gamble', a unidade NetJets da Berkshire Hathaway, a Tag Heuer, da LVMH, Moet, Hennessy, Louis Vuitton, a Upper Deck e a TLC Laser Vision Centers.

Tudo o que sabemos sobre:
golfeTiger Woods

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.