Thomas J. Russo/ USA TODAY Sports
Thomas J. Russo/ USA TODAY Sports

Tiger Woods deixa hospital e terminará recuperação em sua casa na Flórida

Golfista norte-americano sofreu grave acidente de carro há pouco mais de 20 dias

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2021 | 23h34

O golfista Tiger Woods recebeu alta hospitalar e terminará sua recuperação em casa, na Flórida. O norte-americano sofreu um grave acidente de carro no dia 23 de fevereiro, enquanto fazia o trajeto entre as cidades de Rolling Hills Estates e Rancho Palos Verdes, na Califórnia. Seu automóvel se chocou com o canteiro central da via, atravessou duas vias na contra-mão e capotou algumas vezes.

O anúncio da liberação do golfista foi feito por meio de suas redes sociais. Woods disse estar feliz por poder retornar ao seu lar e agradeceu mais uma vez as mensagens de apoio e solidariedade enviadas por fãs.

"Feliz por dizer que estou de volta em casa e seguindo com a minha recuperação. Sou muito grato por todo o enorme apoio que eu venho recebendo ao longos das últimas semanas", afirmou o norte-americano.

Nos últimos dias, o também golfista e grande amigo de Woods, Rory McIlroy confirmou que o quadro apresentado era de melhora e que prontamente Woods deixaria o hospital. No dia 26 de fevereiro, o jogador de golfe foi transferido de hospital, sendo encaminhado para um hospital especializado na recuperação de atletas, o hospital Cedars-Sinai, também em Los Angeles.

Após o acidente de carro, o golfista precisou passar por uma cirurgia para corrigir as múltipas fraturas sofridas na perna e nos ossos do pé. Na operação, foi inserida uma haste na tíbia para a estabilização das fraturas no mesmo osso e na fíbula.

Tiger Woods tinha a expectativa de conquistar vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Outro procedimente cirúrgico (microdiscectomia), realizado na coluna no início do ano, porém, já havia praticamente anulado as possibilidades.

Tudo o que sabemos sobre:
golfeTiger Woods

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.