Jonathan Ernst/Reuters
Jonathan Ernst/Reuters

Tiger Woods é campeão do Masters de Augusta e volta a vencer Major após 11 anos

Aos 43 anos, golfista fatura seu 15º título de Grand Slam - o último tinha sido em 2008

Redação, Estadão Conteúdo

14 de abril de 2019 | 18h06

Tiger Woods, 43 anos, confirmou seu retorno espetacular ao golfe com o título do Masters de Augusta neste domingo. O americano não vencia um dos quatro Majors do circuito mundial havia 11 anos. Foi o seu 15.º título de Grand Slam – o último havia sido o Aberto dos Estados Unidos de 2008. O feito deste domingo foi apontado por parte da imprensa americana como uma das maiores reviravoltas na história de todos os esportes.

Considerado um dos melhores golfistas da história, Woods viu sua carreira entrar em declínio em 2009, após vir a público que ele mantinha relações extraconjugais durante o período em que foi casado com a modelo sueca Elin Nordegren. Woods teria saído com prostitutas e atrizes de filmes pornográficos. Apontado pela revista Forbes como primeiro atleta a faturar US$ 1 bilhão (R$ 3,8 bilhões pela cotação atual), ele perdeu contratos de patrocínios e entrou em decadência. Sofreu com lesões nos joelhos, pescoço, ombro e costas e passou por quatro cirurgias.

Por causa das dores, ele chegou a ficar dependente de analgésicos e, até 2017, muitos não acreditavam que ele poderia jogar profissionalmente novamente. “Eu mal conseguia andar, não conseguia me sentar. Felizmente fui submetido a uma cirurgia nas costas que me deu uma nova chance de ter uma vida normal. Mas, então, de repente, percebi que poderia balançar um taco de golfe novamente. O corpo não é o mesmo de tempos atrás, mas ainda tenho boas mãos”, disse Woods.

Com a vitória deste domingo, Woods se tornou o segundo golfista mais velho a ganhar o Masters de Augusta. O recordista é o compatriota Jack Nicklaus, que em 1986 faturou o título aos 46 anos. O golfista também reacendeu a disputa com Nicklaus, que possui 18 títulos nas quatro principais competições do circuito. Nicklaus se aposentou em 2005, aos 65 anos.

Woods comemorou a vitória neste domingo em Augusta ao lado do filho Charlie, de dez anos, da filha Sam, de 11, e da mãe Kultida. “É irreal para mim experimentar isso. Foi um dos títulos mais difíceis que ganhei por tudo o que aconteceu nos últimos dois anos”, disse Woods. “As crianças estão começando a entender o quanto este jogo é importante para mim. Antes, eles só sabiam que o golfe me causava muita dor.”

O golfista chegou ao último dia de competições no Estado da Geórgia dividindo a vice-liderança, atrás do italiano Francesco Molinari. Porém, o rival não teve grande atuação e caiu para a quinta posição. O americano, por sua vez, assumiu a ponta de maneira isolada na segunda metade da volta e chegou ao 18.º e último buraco com duas tacadas de frente.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, parabenizou o golfista pela conquista. “Parabéns, Tiger Woods”, tuitou Trump, que chegou a jogar uma partida de exibição com Woods este ano. “Um verdadeiro grande campeão!”

Mais conteúdo sobre:
golfeTiger Woods

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.