Tiger Woods perde contrato de privilégio com a GM

Os escândalos adultério envolvendo Tiger Woods continuam causando prejuízos ao bolso do golfista. Depois de perder alguns de seus principais patrocinadores, ele também teve encerrado um contrato de privilégios que tinha com a General Motors - o acordo previa acesso total e irrestrito de Woods aos carros da montadora.

AE, Agencia Estado

13 de janeiro de 2010 | 14h43

O golfista foi patrocinado pela Buick, uma das marcas da GM, até 2008. Desde então, embora não recebesse mais dinheiro da montadora, ele tinha regalias.

De acordo com a montadora, o fim do contrato que previa a utilização dos carros por Woods nada tem a ver com os problemas recentes do golfista - a empresa alega que o acordo já terminaria em 31 de dezembro.

Desde que o escândalo começou, com um acidente de carro no dia 27 de novembro, Woods já perdeu contratos com a Tag Heuer e a Gatorade. Accenture e Gillette, duas outras empresas que têm o golfista entre seus garotos-propaganda, diminuíram a exposição dele em peças publicitárias. Diante de tantos problemas, Woods afastou-se do golfe por tempo indeterminado.

Tudo o que sabemos sobre:
golfeTiger Woodspatrocínio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.