Time aposta na regularidade pelo título

Equipe, que fracassou no mata-mata, enfrenta o Cruzeiro pelo Brasileiro com fé em melhor sorte nos pontos corridos

Daniel Akstein Batista e Eduardo Kattah, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2011 | 00h00

O Palmeiras falhou em dois momentos na temporada: nas quartas de final da Copa do Brasil, para o Coritiba, e na semifinal do Estadual, para o Corinthians. Dono de uma das melhores campanhas do ano, o time viu o semestre ruir em dois jogos e agora comemora o fato de o Brasileiro ser em pontos corridos. O segundo desafio na competição será às 16 horas, contra o Cruzeiro, fora.

A equipe começou o Nacional com vitória (1 a 0 sobre o Botafogo) e espera manter o embalo em Sete Lagoas. A regularidade é a arma alviverde para buscar o título.

"Temos de dar o exemplo aos atletas de como a regularidade é importante", diz Luiz Felipe Scolari. "E todos sabem que para termos uma equipe com grandes condições ainda precisamos de uma ou duas reposições."

Ex-ídolo do rival, Kleber segue o discurso do chefe. "A gente consegue manter uma regularidade, mas perdemos na hora que não podemos", conta. "Se soubermos administrar, vamos brigar pelo primeiro lugar." Felipão deve armar o time hoje com Patrik e Cicinho.

Já o Cruzeiro promete pressionar o adversário com um trio ofensivo, para esquecer a derrota na estreia: 1 a 0 para o Figueirense. "A gente sabe que vai ser um jogo difícil, porque o Palmeiras vem motivado por uma vitória", declara Gilberto, que não sabe se vai permanecer no clube - ele tem proposta do Botafogo.

O técnico Cuca confirmou o atacante Brandão como substituto de Roger, vetado pelo departamento médico por causa de um estiramento na panturrilha esquerda. Brandão deverá desempenhar a função de centroavante e o treinador celeste determinou que os velocistas Wallyson e Thiago Ribeiro cumpram a missão de recuar quando o Cruzeiro estiver sem a posse de bola.

O zagueiro Victorino, chamado para o amistoso da seleção uruguaia, dará lugar a Leo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.