Fábio Motta / Estadão
Fábio Motta / Estadão

Time Brasil terá 492 atletas no Pan e prioriza classificação olímpica para Tóquio

Delegação projeta boa participação em Lima, no Peru, para estar bem representada no Japão

Paulo Favero, Estadão Conteúdo

17 de abril de 2019 | 12h42

Faltando 100 dias para o início dos Jogos Pan-Americanos em Lima, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) projeta levar uma delegação de 492 atletas para o Peru, com cerca de 750 pessoas no total. "O Time Brasil está em fase final de composição. É um número expressivo, e pode até aumentar. O plano de preparação foi cumprido e as necessidades dos atletas também. As coisas estão feitas", disse Paulo Wanderley, presidente da entidade.

O Pan será disputado de 26 de julho a 11 de agosto, em Lima, e o COB tem dois principais objetivos no evento: classificar o maior número possível de atletas e modalidades para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, nas disputas que valerão para isso, e obter uma melhora do desempenho esportivo em relação às edições anteriores do próprio Pan.

O COB promoveu um evento em São Paulo para festejar a marca de 100 dias. Estiveram presentes dirigentes da entidade, representantes do Comitê Organizador do Pan e do governo peruano, além de nomes como Thiago Pereira, maior medalhista do Brasil na história do Pan, com 23 medalhas na natação, sendo 15 de ouro, Janeth Arcain, Rafael Silva, Beatriz Futuro, Arthur Nory e Hugo Hoyama, entre outros.

Outra presença ilustre foi Neven Ilic, presidente da PanAm Sports, convidado para participar do evento. Ele elogiou muito a delegação verde e amarela e acha que ela pode ser protagonista na competição em solo peruano. "O Brasil é um país líder no desenvolvimento do esporte. E queremos inserir essa cultura esportiva em nosso país. Por isso, não tenho dúvida que vai brilhar", disse.

O dirigente garante que, do ponto de vista da organização do evento, as coisas estão aceleradas. "O Pan de Lima vai nos surpreender positivamente. O trabalho está sendo feito de forma fantástica. Em maio de 2017 sentamos para planejar. Não havia nada. Mas tudo evoluiu bem e as estruturas são fantásticas, de nível internacional", garante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

  • Daniel Alves: o garoto de Juazeiro que ganhou o mundo e espera brilhar no São Paulo
  • Sem Messi, seleção argentina é convocada para amistosos contra Chile e México
  • Coutinho ganha a camisa 10 e celebra empréstimo ao Bayern: 'Estou muito motivado'
  • Podcast: personalidades do esporte analisam a situação do futebol no Brasil

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.