Reprodução / Twitter
Reprodução / Twitter

Time de futsal do Corinthians é impedido de voltar ao Brasil após testes positivos de covid-19

Indefinição quanto ao retorno dos jogadores ocorre por uma incongruência no período de quarentena; protocolo uruguaio pede um período maior de resguardo

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2021 | 08h43

A pandemia da covid-19 fez com que o time de futsal do Corinthians ainda não retornasse ao Brasil após a disputa da Conmebol Libertadores, jogada no Uruguai. Tudo porque houve testes positivos de coronavírus na delegação brasileira e o grupo teve de ficar em quarentena no local. O jogador Deives fez um desabafo em seu perfil no Twitter.

Depois da informação de que a Copa América 2021 foi transferida para o Brasil, o atleta cobrou que a Conmebol se posicionasse mais rapidamente quanto ao caso de seus colegas ainda no Uruguai.

"Aí, Conmebol, antes de querer fazer Copa América por aqui, vocês poderiam resolver a situação da Delegação do Futsal do Corinthians que ainda está no Uruguai. São dez pessoas, quase 20 dias, todos envolvidos na Libertadores de Futsal", escreveu o atleta.

De acordo com a assessoria de imprensa do Corinthians, nenhum membro da delegação testou positivo na chegada ao Uruguai, dia 13. Todos realizaram testes PCR na chegada ao país, ainda no aeroporto, e só houve um primeiro caso no dia 18, após testagem feita no hotel. 

Os primeiros testes positivos foram observados no treinador André Bié, o preparador físico Juninho, gerente Edson Sesma e o supervisor Lorenzo. Foi no dia 21, no dia da semifinal, que clube identificou os resultados positivos de Careca, Jackson, Rafael e Daniel.

O Ministério da Saúde do Uruguai vai acompanhar o desenvolvimento dos quadros clínicos e determinar quanto tempo cada um deverá permanecer em solo uruguaio. A expectativa é de dez a catorze dias de isolamento, a partir do diagnóstico, antes de retornarem ao Brasil.

O restante da delegação, que não testou positivo no dia 21 de maio, retornou ao Brasil no dia 24. Assim que chegaram ao Parque São Jorge, foram realizados testes rápidos e os atletas Deives e Henrique, além do treinador de goleiros Marcelo Gallina, foram diagnosticados com covid-19. Os três foram isolados e estão fazendo sua recuperação em quarentena.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.