Time de salto se prepara para Mundial

A equipe brasileira de saltos que vai aos Jogos Eqüestres Mundiais, em Jerez de La Frontera, Espanha, de 17 a 22 de setembro, está praticamente definida e será ?testada? em Roterdã, na Holanda, em duas semanas. Rodrigo Pessoa, que competirá com Baloubet du Rouet na defesa do título de campeão mundial obtido em Roma, em 1998, deve ter a companhia de André Johannpeter, Álvaro Affonso de Miranda Neto, o Doda, Bernardo Rezende Alves e Celso Ariani ? que vive no México e não salta no País há 15 anos, mas se candidatou às observatórias. A equipe para o Mundial ainda não foi confirmada pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH). ?Não tem nada oficial?, mandou avisar o presidente da CBH, Camillo Ashcar Jr., por sua Assessoria de Imprensa. ?Vamos os cinco a Roterdã e esse pode ser o time?, afirmou Doda, que passou os últimos seis meses na Europa e volta nesta terça-feira para Ligny, na Bélgica, para continuar a preparação. O concurso na Holanda é observatório, não seletivo, e o experiente Nélson Pessoa, o Neco, integra a comissão de observadores, que definirá a equipe para o Mundial. Para saltar em Roterdã, Doda escalou o ?veterano? Audi Aspen, de 17 anos, pois não tem nos novos cavalos, San Diego e Oliver, a mesma confiança que deposita em Aspen, com o qual foi bronze, por equipe, na Olimpíada de Atlanta, em 96, e de Sydney, em 2000. A falta de bons cavalos mais jovens é problema que afeta a seleção brasileira. André Johannpeter também optou por um ?veterano? ? Calei, de 16 anos ?, com o qual saltou as duas últimas olimpíadas ? foi quarto lugar individual em Sydney e tem dois bronzes por equipe. Bernardo pode levar Oberon, que teve problemas de saúde. ?Temos uma situação difícil, de preocupação com a saúde dos cavalos. Mas o Brasil cresce em competições e acho que pode assegurar vaga para a Olimpíada de Atenas.? As cinco primeiras equipes no Mundial garantem lugar para seus países nos Jogos de 2004.

Agencia Estado,

19 Agosto 2002 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.