Time não perde por 3 de diferença há 509 dias

Desde que Mano assumiu comando, Corinthians jamais foi derrotado por tamanha desvantagem

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

28 de abril de 2009 | 00h00

"Não podemos comemorar nada. Não somos campeões e domingo teremos um jogo muito difícil no Pacaembu." Mano Menezes tenta frear a empolgação corintiana após os 3 a 1 na Vila Belmiro. Sabe das grandes reviravoltas do mundo do futebol, mas tem motivos de sobra para passar a semana tranquilo. Há nada menos de 509 dias o Corinthians não perde por três gols de diferença, justamente o que o rival precisa para levar o título do Campeonato Paulista.O resultado foi no Brasileiro de 2007, diante do Atlético-MG, no Mineirão. Na época, apenas o goleiro Felipe estava no time do atual elenco. O técnico era o interino Zé Augusto. Naquele Nacional, o Alvinegro levaria mais três surras que hoje custariam o título: todas por 3 a 0, para Náutico, Internacional e Cruzeiro."Já perdi três vezes sofrendo três gols, para o São Caetano, o Goiás e... Não me lembro a outra", afirma o treinador. Nos jogos citados, levou 3 a 1. O tropeço esquecido foi contra o Noroeste, na última rodada do Estadual do ano passado: 3 a 2. Do mais, as outras sete derrotas da equipe sob o seu comando foram por no máximo dois gols. Outro número favorável: não sofre três gols há mais de um ano, justamante no confronto do Serra Dourada, dia 16 de abril.Viradas em mata-matas, também só levou uma, na decisão da Copa do Brasil, justamente após uma vitória por 3 a 1 no jogo de ida. "Mas eram situações diferentes. A decisão foi fora de casa e o rival foi campeão com 2 a 0. Agora é bem diferente", mostra segurança Mano, garantindo não repetir os erros daquele doído revéz na Ilha do Retiro, contra o Sport. "Nossa equipe está bem mais forte."O treinador, porém, garante não se apegar só aos números. "Os números, quando são favoráveis, a gente aproveita. Quando é contra, fazemos de tudo para esquecer", não se cansa de dizer Mano. São 509 dias sem perder por três gols de diferença. A equipe de Mano não leva três gols há mais de um ano. O time ainda está invicto no ano e não sabe o que é um revés no Pacaembu desde julho de 2008 (1 a 0 para o Bahia). "Somos fortes em casa e mostramos isso sempre. Seja contra quem for, vamos para cima e, no próximo jogo, será assim", já projeta Elias, descartando time defensivo.Para completar a boa matemática do técnico, vêm os clássicos na temporada. Foram 7, com 4 vitórias e 3 empates. Em todos eles, o ataque balançou as redes ao menos uma vez: 1 a 1 contra Portuguesa, São Paulo e Palmeiras e triunfos por 2 a 1 e 2 a 0 contra o São Paulo e 1 a 0 e 3 a 1 diante do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.