Time não se arrepende por dar peso igual às duas competições

O Palmeiras apostou no equilíbrio e não quis dar prioridade a nenhuma das duas competições que disputa. Apesar da decisão arriscada, hoje o time celebra a vitória contra o Cruzeiro como combustível para o jogo diante do Nacional, que define seu futuro na Libertadores."O Palmeiras tem condições de buscar a classificação em Montevidéu", comentou Vanderlei Luxemburgo. "É difícil, mas pode acontecer, pelo o que apresentamos hoje (ontem) e também pelo o que já fizemos fora de casa", ressaltou. "A vitória foi importante porque cria um ambiente propício." Cleiton Xavier concordou com o técnico. "Claro que são jogos diferentes, mas já deu para incorporar o espírito de decisão."A equipe de Luxemburgo viaja tranquila hoje à noite. Conseguiu derrotar um adversário direto pelo título e também pela vaga na Libertadores de 2010. A grande meta alviverde Brasileiro era entrar logo no G-4. Conseguiu, ao terminar a 6ª rodada com 11 pontos e no 3.º lugar."A gente sempre acreditou, sabe como o time é forte, apesar da contestação e da cobrança da torcida", destacou o zagueiro Marcão, autor do gol de empate. Mas ninguém comemorou como Keirrison, que passou de contestado a celebrado. "Os gols foram fruto do trabalho feito com muita honestidade", observou, com ar sereno. Assim as coisas acontecem naturalmente."O Cruzeiro não volta para Belo Horizonte. Decidiu concentrar-se em Atibaia, para defender contra o São Paulo vantagem de 2 a 1 feita em casa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.