Times brigam para fugir da zona da degola

O desespero para fugir da zona do rebaixamento é o sentimento dominante em três partidas da rodada de hoje. Ao todo, são cinco equipes que, no início do segundo turno, já fazem contas sobre o mínimo necessário para se manter na Série A - de acordo com os matemáticos, o número salvador desta edição do Brasileiro será 44 pontos.

O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2012 | 03h08

O vice-lanterna Figueirense recebe o Cruzeiro, a única equipe desses confrontos que tem pretensões mais elevadas (é o oitavo). "Estamos errando muito, principalmente lá atrás. Todos nós somos culpados. É hora de começar a vencer", disse o volante cruzeirense Leandro Guerreiro, que volta à equipe depois de cumprir suspensão.

O Sport, 17.º colocado, joga na Ilha do Retiro contra o Bahia, mas nem a vitória será suficiente para tirar o time pernambucano da zona da degola. O goleiro Saulo continua no lugar de Magrão, que sofreu distensão muscular na coxa. O Bahia, cinco pontos à frente, busca pelo menos um empate para não afundar de vez. Ainda invicto no comando da equipe, o técnico Jorginho fez mistério com a escalação.

Em Goiânia, o lanterna Atlético recebe o Coritiba, a primeira equipe fora da zona do rebaixamento. Os paranaenses apostam na nova dupla de ataque - Everton Ribeiro e Deivid - para continuar acima da linha da água. O time de Goiás, mais que desesperado, vai promover a estreia do técnico Artur Neto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.